Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Preso um dos suspeitos do latrocínio que vitimou tenente-coronel da PM em São Luís

Crime ocorreu no dia 28 de janeiro, na porta da casa do militar, quando ele teria reagido a uma tentativa de assalto

O tenente-coronel foi morto ao reagir a uma tentativa de assalto na porta de sua casa (Foto: Divulgação)

Foi preso, na quarta-feira (3), um dos suspeitos de participação no latrocínio (roubo que resulta em morte) que vitimou o tenente-coronel da Polícia Militar Ronilson Gomes Pinto, ocorrido no Residencial Pinheiros, no fim da tarde do dia 28 de janeiro. Ele foi identificado como Leonardo Souza, de 30 anos, que seria morador da Maiobinha – São José de Ribamar.

Segundo o delegado Felipe César, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), o indivíduo foi capturado na Avenida Beira-Mar, alguns metros da sede da SHPP, enquanto aguardava a noiva que estava prestando depoimento. “Ele nega envolvimento, mas foi reconhecido pela testemunha ocular do crime. Estava dirigindo o veículo, não atirou, mas desceu com os outros dois”, explicou.

Conforme o delegado, Leonardo é o atual proprietário do Peugeot cinza, abandonado logo após a ação criminosa. Foi através desse veículo que a polícia chegou até a identidade dele, que além do mandado de prisão temporária pela morte do PM, possui um mandado de prisão por roubo e já tem passagens pelo crime de tráfico de drogas.

As investigações apontaram, ainda, que o trio foi responsável por um roubo ocorrido em um posto de gasolina, no bairro da Cohama, no dia 22 de janeiro deste ano. Do local, eles levaram quatro Iphones e cerca de R$ 10 mil em jóias.

A polícia agora trabalha para prender os outros dois envolvidos no latrocínio e um deles já foi identificado.

RELEMBRE O CRIME

O tenente-coronel da Polícia Militar Ronilson Gomes Pinto foi assassinado, após reagir a uma tentativa de assalto na porta de sua casa, localizada na Rua três, do Residencial Pinheiros. O crime ocorreu no último dia 28 de janeiro.

De acordo com informações da perícia, ele foi atingido com pelo menos seis tiros. Os suspeitos chegaram em um Peugeot cinza, abandonaram o carro, fugiram a pé e teriam levado a pistola da vítima, que ainda não foi localizada.

Carregando