Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Pandemia faz aumentar a procura por adoção de animais de estimação

Muitas pessoas adotaram cães ou gatos para espantar a solidão.

O mascote Big Brother e sua nova família (Foto: Divulgação)

Em São Luís, são várias as entidades que atuam pela proteção e respeito aos direitos dos animais. A Terra Zoo realiza constantemente a feirinhas de adoção em parceria com algumas ONGs e entidades protetoras de animais, promovendo inclusive Feiras de Adoção Online, por meio de lives. Nestes casos, os interessados conhecem pela internet seus futuros mascotes, que já estavam à espera de um novo lar.

Algumas lojas Terra Zoo possuem um espaço integrado à suas vitrines, dedicado à adoção permanente de gatos resgatados por ONGs e entidades protetoras dos animais. Batizados de Espaço de Adoção Responsável Permanente, o espaço disponibiliza poucos gatos por vez para adoção, todos os adultos já estão castrados, os filhotes têm a castração agendada posteriormente.

Os gatos são vacinados e microchipados pela Terra Zoo, que também é responsável pela alimentação e cuidados deles enquanto estão no espaço, até serem adotados. Esses requisitos são necessários e exigidos pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária.

Em 2020, foram realizadas duas feirinhas online e 9 presenciais. Ao todo 271 gatos foram adotados nas vitrines de quatro lojas, sendo que 96 gatos e 206 cães foram adotados nas feirinhas.

Se por um lado houve aumento da procura de animais de estimação para adoção, por outro, com a chegada da Covid-19 houve aumento do número de animais abandonados. Joyce Millene, analista de Marketing da Terra Zoo, explicou que algumas das adoções de cães e gatos podem ocorrer por impulso, comoção ou até mesmo modismo.

“Algumas pessoas adotam para companhia no período de isolamento. Em alguns casos, devolvem os animais adotados para a ONG correspondente, quando o pet não se adapta à rotina da família, após perceberem que esses animais precisam de atenção, carinho e cuidados veterinários, o que gera um custo às vezes inviável para quem tem um orçamento apertado, seja pelo tamanho que ficaram ou porque choram à noite, mas são casos isolados”, disse.

Por isso, é importante orientar e conscientizar os interessados na adoção, das responsabilidades que eles passarão a ter com o novo mascote.

Para adotar um pet,você vai precisar ser maior de idade, apresentar documento com foto e comprovante de residência. Também será necessário passar por uma entrevista com a ONG parceira, para avaliar questões como o perfil do adotante (e sua família), a rotina da casa, histórico com outros animais e a segurança.

Os cães e gatos já vão para as casas vacinados, vermifugados e com microchip de identificação.

Carregando