Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Campanha de combate à violência sexual contra criança e adolescente conta com curso on-line

Capacitação, que será gratuita, é resultado de parceria entre a Defensoria Pública e a Uema.

Curso on-line é fruto de parceria entre a DPE e a Uema, por meio do Núcleo de Tecnologia da Informação (Foto: Divulgação)

A Campanha de Enfrentamento à Violência Sexual contra Criança e Adolescente, desenvolvida pela Defensoria Pública do Estado (DPE/MA) desde 2019, entra em uma nova fase, nesta quarta-feira (10), com o lançamento do curso aberto “Atuação em Rede no Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”.

A capacitação, on-line e gratuita, é fruto de parceria entre a DPE/MA e a Universidade Estadual do Maranhão (Uema), por meio do Núcleo de Tecnologia da Informação (UemaNet), e conta com a participação de diversos atores da rede de proteção à criança e ao adolescente no estado.

Para o lançamento do curso, será realizada uma live a ser transmitida pelo canal UemaNet Oficial no YouTube, com a presença do defensor-geral Alberto Bastos, do reitor da Uema, Gustavo da Costa, da coordenadora da UemaNet, Ilka Serra, e do defensor público titular do Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente (NDCA), Davi Veras. O encontro virtual está marcado para esta quarta-feira (10), às 16h.

Os cursos abertos ou livres, também conhecidos como MOOCS (Massive Open Online Courses) são gerenciados pelo UemaNet, com material disponibilizado no ambiente virtual da Universidade.

Os cursos ficam abertos permanentemente na plataforma e os interessados podem conduzir seus estudos dentro do seu ritmo a qualquer momento, tendo ao completar a carga horária, direito à certificação.

Conforme explicou o defensor Davi Veras, o curso aberto “Atuação em Rede no Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes” é um desdobramento da campanha coordenada pela Defensoria, e tem como objetivo ampliar, para uma parcela maior da população, o alcance das ações de prevenção e combate a este tipo de violência.

A iniciativa, segundo ele, soma-se à estratégia de disseminar informações entre os trabalhadores da educação, responsável, nos últimos dois anos, pela capacitação de mais de 700 pessoas da rede de ensino e também de representantes de instituições que militam na área de proteção dos direitos da criança e do adolescente.

“Foram dois anos de preparação para este curso, com a composição do e-book, que é o livro digital, que norteará as vídeo-aulas abertas à comunidade. O curso é voltado para pessoas que militam na área de proteção à infância, como educadores, conselheiros tutelares, assistentes sociais, mas também a qualquer pessoa do povo, para empoderar a sociedade também na defesa de direitos”, destacou Davi Veras.

Ele acrescentou que os defensores públicos Joaquim Gonzaga Neto e Ana Lourena Moniz, que integram o NDCA, e a coordenadora do Núcleo Psicossocial, Rosicléia Costa, também gravaram vídeo-aulas para o e-book, assim como representantes da Delegacia de Proteção da Criança e do Adolescente (DPCA), do Instituto de Perícias Técnicas para a Criança e o Adolescente (IPTCA), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), do Conselho Tutelar, Unicef, Hospital Universitário e Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas).

“Agradecendo a todos os parceiros, realçamos neste momento o papel relevante da Universidade nessa disseminação do conhecimento para o enfrentamento da violência sexual contra criança e o adolescente, com a oferta deste curso a distância”, frisou o defensor público e coordenador da campanha da DPE/MA.

Para o defensor-geral Alberto Bastos, será uma satisfação participar do lançamento do curso aberto, que privilegia e prioriza as tutelas coletivas, uma das marcas da sua gestão. “O combate à violência sexual contra a criança e o adolescente sempre foi uma de nossas bandeiras e o nosso NDCA está de parabéns pelo grande trabalho de articulação, envolvendo muito dos atores da rede, demonstrando que juntos podemos fazer muito mais pelas nossas crianças e jovens”, enfatizou.

Carregando