Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Vacinação contra a gripe começa em 12 de abril

Ministério da Saúde disponibilizará 80 milhões de doses da vacina contra influenza

Foto: Reprodução

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa em 12 de abril. A meta do Ministério da Saúde é imunizar 79,7 milhões de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários até 9 de julho.

De acordo com a pasta, serão imunizados:

1. Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias)
2. Gestantes
3. Puérperas – mulheres que deram à luz há pouco tempo
4. Povos indígenas
5. Trabalhadores da saúde
6. Idosos com 60 anos ou mais
7. Professores das escolas públicas e privadas
8. Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
9. Pessoas com deficiência permanente
10. Forças de segurança e salvamento
11. Forças armadas
12. Caminhoneiros
13. Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso
14. Trabalhadores portuários
15. Funcionários do sistema prisional
16. Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
17. População privada de liberdade

O Ministério da Saúde afirma que confirmou as diretrizes da campanha com envio do Informe Técnico aos Estados e ao Distrito Federal. Por causa da pandemia, a vacinação deve ocorrer em três etapas, conforme a realidade de cada município, que também terá autonomia para definir as datas de mobilização (Dia D).

A pasta distribuirá 80 milhões de doses da vacina influenza trivalente, produzida pelo Instituto Butantan, para imunizar 90% do público-alvo.

Intervalo entre as vacinas da covid-19 e da gripe

Mesmo com o início da campanha em abril, a imunização contra o novo coronavírus será mantida conforme cronograma.

Considerando a ausência de estudos sobre a coadministração das vacinas, o Ministério da Saúde não recomenda a aplicação das duas doses simultaneamente.

“As pessoas que fazem parte do grupo prioritário para a vacinação contra a Influenza e que ainda não foram vacinadas contra a covid-19, devem ser priorizadas para tomar a dose contra o novo coronavírus e terem agendada a vacina contra a Influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas”, orienta a Saúde.

É importante lembrar que ambas as vacinas são importantes e uma não substitui a outra. Ou seja, quem tomar a vacina contra a gripe não ficará imune contra o novo coronavírus. Ainda assim, a vacinação contra a Influenza previne contra o surgimento de complicações decorrentes da doença, óbitos, internações e a sobrecarga nos serviços de saúde, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19. Todos os protocolos de saúde e segurança serão mantidos durante a imunização.

 

Carregando