Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Trabalhadores do setor de turismo fazem carreata para pedir auxílio emergencial em São Luís

Ocorrência de viagens de turistas por pacotes de agências maranhenses está praticamente zero, de acordo com a categoria.

Setor do turismo sofre severos prejuízos financeiros, devido às medidas restritivas (Foto: Gilson Ferreira)

Trabalhadores do setor de turismo de São Luís realizaram uma carreata, na manhã dessa terça-feira (23). O objetivo da categoria, que reúne motoristas, donos de agências de viagens e guias de turismo, foi chamar a atenção do governo do Estado para o pagamento de um auxílio emergencial.

A carreata começou por volta das 9h, no Posto Shell da Avenida dos Franceses, e percorreu as principais avenidas da capital maranhense.

De acordo com a guia de turismo Tereza Oliveira, em março de 2020, foi criado o grupo “Turismo em Ação”, com a finalidade de reavaliar o setor, mediante a crise financeira provocada pelo novo coronavírus. Atualmente, o grupo conta com 200 pessoas, que são donas de agências de viagem, guias de turismo ou motoristas.

Tereza informou que as viagens, realizadas por quem está no “Turismo em Ação”, são paras as cidades maranhenses de Carolina, Barreirinhas e Santo Amaro, além de Jericoacoara, localizada no Ceará.

“Reduzimos bastante os preços dos pacotes de viagens, como forma de manter os clientes, mas essa medida não é o suficiente. O governo do Estado já deu auxílio emergencial para bares e restaurantes, o que é justo, mas nós também precisamos”, informou Tereza.

O motorista Edvaldo Dourado, de 52 anos, que é proprietário de dois ônibus de turismo, e trabalha no ramo há 32 anos, informou que a carreata de ontem já é a segunda feita por eles; a primeira ocorreu há um ano.

Sobre a crise no setor, Dourado informou que a ocorrência de viagens de turistas por pacotes de agências maranhenses está praticamente zero, havendo prejuízos financeiros severos para quem trabalha no ramo.

Dourado disse que, ano passado, o grupo “Turismo em Ação” esteve reunido com Antônio José Bittencourt de Albuquerque Júnior, popularmente conhecido como “Catulé Júnior”, secretário de Estado do Turismo do Maranhão (Setur-MA).

“Além dessa reunião, que acabou em nada, também conversamos em 2020, por meio de ligação telefônica, com representantes do Turismo da esfera federal, mas não houve nada concreto, nenhuma resolução”, reforçou Dourado.

OUTRO LADO

A Secretaria de Estado do Turismo informou que, desde o final de março de 2020, o governo do Estado tem lançado editais e auxílios financeiros para meios de hospedagem, artesãos, restaurantes, guias de turismo, artistas, e outros empreendimentos do ramo.

A Setur informou, ainda, que o governo do Maranhão já destinou mais de R$ 34 milhões, apenas por meio da Lei Aldir Blanc, sendo R$ 1 milhão direcionados para artesãos.

O edital Conexão Cultural também foi prorrogado, beneficiando a classe artística. Além disso, o setor de bares e restaurantes voltou a ser beneficiado com auxílio de R$ 1000 reais.

“Apesar de ainda não ter novo edital previsto para essas categorias (agências e ônibus), a Setur destaca que está organizando uma nova distribuição de cestas básicas para os segmentos mais atingidos.

Em abril e maio de 2020, a Secretaria entregou mais de 1000 cestas para profissionais do turismo dos polos São Luís e Lençóis. A iniciativa faz parte de um pacote de ações para minimizar os efeitos da crise econômica e beneficiou pilotos de lanchas, condutores de veículos (toyoteiros), guias de turismo, condutores de passeios e artesãos”, diz a nota da Setur.

Carregando