Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Após matar companheira, homem sacou R$ 1.500 com o cartão da vítima

Etevaldo de Jesus Reis confessou o crime, que resultou no 14º feminicídio no Maranhão, desde o começo de 2021.

Etevaldo de Jesus disse ter matado Alcilene por suspeitar que ela estaria tendo um relacionamento com outra pessoa (Foto: Divulgação)

Na manhã de ontem (5), Etevaldo de Jesus Reis, de 45 anos, se entregou na Delegacia Especial do Conjunto Maiobão – Paço do Lumiar, e confessou ter assassinado a sua companheira, no bairro Bom Jesus, em São Luís. Alcilene Amaral Cutrim, 44, foi encontrada em sua própria casa, no domingo (4), amarrada por uma corda e com sinais de que havia sido estrangulada.

Segundo informações do delegado Lúcio Reis, titular da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), em depoimento, Etevaldo disse que os dois travaram uma discussão, chegaram às vias de fato e acabou com ele apertando o pescoço da mulher até que a mesma perdeu os sentidos.

“Após isso, ele pegou uma corda, amarrou ela por todo corpo, nos pés e mãos, e saiu de casa levando um cartão da vítima. Ele foi até um supermercado da cidade, onde fez um saque de R$ 1.500”, explicou.

O dinheiro, que o suspeito alegou ser dele, mas que estava depositado na conta de Alcilene, teria sido furtado no momento em que ele dormia na rua depois do crime.

O homem disse, ainda, conforme o delegado, que o casal estava compartilhando da mesma casa, entretanto não dormiam mais juntos. Etevaldo alegou suspeitar que a vítima mantinha um relacionamento com outra pessoa, o que teria gerado o início da briga que resultou no 14º feminicídio no Maranhão, desde o começo de 2021.

Conforme o delegado, pessoas próximas ao casal devem ser ouvidas em breve e o laudo da causa da morte deve sair em até 15 dias.

Após ter sido ouvido na sede da SHPP, Etevaldo foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio e levado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

Carregando