Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Assinada ordem de serviço para restaurar casarão na Rua Portugal, no Centro Histórico de São Luís

O imóvel faz parte do conjunto arquitetônico tombado como Patrimônio Mundial.

O sobrado nº 251, na Rua Portugal, tem 836 metros quadrados distribuídos em três pavimentos (Foto: Divulgação)

O prefeito Eduardo Braide assinou, nessa quarta-feira (7), ordem de serviço para a restauração de casarão na Rua Portugal, Centro de São Luís, que abrigará a sede da Secretaria Municipal de Inovação, Sustentabilidade e Projetos Especiais (Semispe). O imóvel, que faz parte do conjunto arquitetônico tombado como Patrimônio Mundial, integra as ações do Programa de Revitalização do Centro Histórico da capital.

O sobrado nº 251, na Rua Portugal, tem 836 metros quadrados distribuídos em três pavimentos e estava sem uso há alguns anos. O imóvel será reformado por meio de parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Durante a assinatura da ordem de serviço, o prefeito Eduardo Braide destacou que o Centro Histórico de São Luís receberá diversas intervenções para tornar a região mais valorizada e acessível à população da cidade e também aos turistas. “A restauração deste casarão é uma das etapas do grande programa de revitalização que iremos realizar nos próximos anos no nosso Centro Histórico. Além do início desta obra, já estamos executando um amplo projeto de acessibilidade que abrange diversas ruas para garantir acesso a todos os cidadãos. Desta forma, nossa cidade ficará ainda mais bonita e preservada”, disse.

Participaram do ato, a secretária da Semispe, Verônica P. Pires; a presidente da Fundação Municipal do Patrimônio Histórico (Fumph), Kátia Bogea e o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no Maranhão, Maurício Itaparay.

Obras

O casarão passará por obras de reforma de toda a rede hidrossanitária e elétrica, além da cobertura, que terá lajes, madeiras e telhas com avarias substituídas. A fachada de azulejos coloniais portugueses, esquadrias e gradis serão restauradas e o imóvel será adaptado para garantir acessibilidade para pessoas com deficiência com a implantação de rampas e instalação de elevador.

Também serão implantados sistema de combate a incêndio e de climatização VRF, que garante a regulação da temperatura de acordo com a quantidade de pessoas no ambiente, gerando economia de energia elétrica. A previsão é que a obra seja executada em nove meses. O valor do projeto é R$ 2.295.115,82.

Segundo a titular da Semispe, Verônica P. Pires, todas as intervenções do imóvel respeitarão suas características históricas.

“Vamos adaptar o prédio para os novos usos, seguindo todas as normas arquitetônicas para a preservação deste tipo de imóvel, mas também garantindo as adaptações necessárias de segurança e acessibilidade. Desta forma, além de restaurar o sobrado vamos modernizá-lo. Também, com a mudança da secretaria para o imóvel após as obras, vamos economizar recursos já que não precisaremos mais funcionar em prédio alugado”, afirmou.

Carregando