Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhão tem mais de cinco mil casos confirmados de Covid-19 em crianças

No mesmo período, conforme boletim da SES, foram registradas 25 mortes na faixa etária de 0 a 9 anos causadas pela doença

O Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís, também recebe as crianças infectadas pelo novo coronavírus no Maranhão (Foto: Divulgação0)

Desde o início da pandemia, a Covid-19 tem afetado sobretudo adultos com alguma doença preexistente, e os idosos são a parcela da população com maior risco. Porém, no Maranhão, 5.408 crianças, de 0 a 9 anos,contrariando tudo isso, se tornaram casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. O número consta do último boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado nessa segunda-feira (19). Na mesma faixa etária, o número de mortes chegou a 25.

De acordo com a SES, desde o início da pandemia do novo coronavírus no estado, em março de 2020, cerca de 5.408crianças, entre 0e 9 anos, foram infectadas pelo novo coronavírus. Outras 14.069 crianças e adolescentes, entre 10 e 19 anos, também foram acometidas pela Covid-19.

Quanto ao número de recuperados são 5.377 pacientes, na idade de 0 a 9 anos, e 14.043 crianças e adolescentes de 10 a 19 anos. Sobre óbitos, o boletim da SES dessa segunda-feira informa 25 mortes para a faixa etária de 0 a 9 anos, e 26 entre 10 a 19.

MORTES POR REGIÃO DO MA

O primeiro caso de criança morta pelo novo coronavírus foi de um garoto de seis anos, que tinha um tumor cancerígeno. A morte ocorreu em Santa Quitéria do Maranhão, no dia 26 de abril de 2020. No ano passado, houve o total de 23 óbitos de crianças por Covid-19 (de 0 a 9 anos); neste ano, já ocorreram dois. Do sexo feminino, já houve 16 mortes infantis; do sexo masculino, 9.

Em abril de 2020, foram duas mortes; maio, 11; junho, 4; julho, 2; agosto, 2; outubro, 1; e novembro, 1. Neste ano, os dois casos foram registrados em março, nos dias 23 e 25, respectivamente, nas cidades de Alto Alegre do Pindaré e Codó.

Por cidade, também em relação ao número de óbitos, São Luís teve quatro casos, e Chapadinha, dois. Todas as demais cidades tiveram apenas uma morte infantil. São elas: Maracaçumé, Coroatá, Lago da Pedra, Bacabal, Rosário, Santa Inês, Santa Quitéria do Maranhão, Cândido Mendes, São Bento, Igarapé do Meio, Jenipapo dos Vieiras, São Roberto, Timon, Bom Jardim, Caxias, Santa Luzia, Codó, Morros, e Alto Alegre do Pindaré.

Houve oito crianças mortas por Covid-19 com comorbidades. Quatro casos de cardiopatia, dois de oncologia, dois de pneumopatia, e dois neurológicos. Das 25 crianças de 0 a 9 anos que morreram, 17 não tinham nenhuma comorbidade.

AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO

Em fevereiro deste ano, o governo do Maranhão entregou o Ambulatório Pediátrico para Síndromes Gripais, que funciona no Hospital do Servidor, anexo do Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), e atende crianças com sintomas de síndrome respiratória.

A implantação do ambulatório tem o objetivo de garantir o atendimento a esse público devido, segundo o governo do Estado, o aumento de casos de síndromes respiratórias, situação comum durante o primeiro semestre por conta do início das aulas e período chuvoso.

A SES informou que, desde o início do serviço de Ambulatório Pediátrico, 59 crianças foram encaminhadas para internação por Síndrome Respiratória Aguda Grave. Destas, 20 testaram positivo para Covid-19. São crianças de 28 dias de nascidas até 12 anos.

Quanto ao atendimento aos pacientes do interior, segundo a SES, as crianças são avaliadas; e, caso seja necessária internação, elas são reguladas para um leito na referência do Hospital Carlos Macieira, em São Luís.

O Ambulatório Pediátrico tem sala de medicação, retaguarda de quatro leitos de UTI e 12 leitos de enfermaria. O atendimento é realizado mediante encaminhamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Nas UPAS, as crianças serão avaliadas e, em caso de necessidade de atendimento ambulatorial, serão encaminhadas para o Ambulatório Pediátrico para Síndromes Gripais, onde passarão por avaliação com pediatras.

Carregando