Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Funcionário de posto injeta agulha sem aplicar dose contra Covid-19 em idosa no ES

Prefeitura de Vitória disse que afastou o funcionário e abriu um procedimento administrativo para averiguação dos fatos.

Vídeo flagra funcionário de posto injetando agulha sem aplicar dose contra Covid-19 em idosa no ES — Foto: Reprodução

A família da pensionista Zélia Nascimento de Souza, de 71 anos, levou um susto ao levá-la para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 no bairro Santo André, em Vitória-ES, nesta quarta-feira (21). O funcionário do posto colocou a agulha no braço da idosa e retirou sem aplicar o imunizante.

A idosa foi ao posto acompanhada da neta Amanda Nascimento, de 23 anos. Foi ela quem filmou a situação. As imagens mostram que o vacinador colocou a agulha da seringa com o líquido imunizante no braço da idosa, não empurrou o êmbolo e retirou a agulha como se tivesse aplicado a dose.

Amanda e avó saíam da unidade de saúde quando a neta resolveu ver o vídeo.

“Na hora, eu não percebi que ele não tinha apertado. Depois que descobri, levei o vídeo até aos funcionários do posto e fomos à lixeira, onde vimos a seringa com a dose. O vacinador reconheceu o erro e pediu desculpas. Depois aplicaram uma dose corretamente”, detalhou a neta.

O filho da idosa, Jerri Adriani Nascimento, de 44 anos, disse que a situação serviu de alerta para a família e também para quem ainda precisa receber a vacina.

“Se minha sobrinha não tivesse observado e filmado, minha mãe não estaria imunizada. Sugiro que todos fiquem atentos com situações assim. Infelizmente, fica uma desconfiança para quem também foi vacinado por este profissional, se ele aplicou ou não. Deixo esse alerta para todos que ainda vão tomar as doses”, disse.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Vitória lamentou o ocorrido e informou que a direção da unidade de saúde, assim que tomou conhecimento da situação, providenciou a efetivação da vacinação para a idosa.

A secretaria disse que o profissional foi afastado do posto de trabalho, de forma preventiva, e que será aberto um procedimento administrativo para averiguação dos fatos, podendo até mesmo levar à demissão do servidor.

O órgão reforçou que repudia este tipo de conduta e preza pela atenção e profissionalismo dos servidores atuantes nos serviços de saúde, sobretudo profissionais que fazem parte da campanha de Vacinação contra a Covid-19.

Carregando