Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Rodoviários fazem assembleia para discutir readmissões de cobradores na Grande Ilha

Cerca de 80 trabalhadores ficaram sem emprego neste mês, segundo o Sindicato.

Assembleia dos rodoviários aconteceu em dois turnos, na sede do sindicato da categoria, na Rua Afonso Pena (Foto: Gilson Ferreira)

As demissões de cerca de 80 cobradores de ônibus, feitas neste mês, motivaram a assembleia geral dos rodoviários. A reunião aconteceu na manhã e tarde dessa sexta-feira (23), na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (Sttrema), localizado na Rua Afonso Pena, Centro Histórico de São Luís.

O momento foi também de atualizar a categoria sobre como andam as discussões em torno da Convenção Coletiva de Trabalho, cujos pontos principais seriam pagamentos de salário atrasados e remuneração por hora trabalhada.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (Sttrema), Marcelo Brito, em abril de 2021 já houve aproximadamente 80 cobradores demitidos. O Sttrema estaria tomando medidas para evitar o fechamento de vagas; o órgão não informou os possíveis motivos que motivaram as demissões.

“Estamos em contato com os poderes executivos, e, já acionamos o fato das demissões à Justiça, por meio da Delegacia Regional do Emprego e Trabalho e Ministério Público. Caso até a próxima semana não haja a reversão de demissões de cobradores, é muito provável que façamos greve, isto, claro, discutido em nova assembleia”, informou Marcelo Brito.

Na reunião da categoria de ontem, a advogada do Sttrema, Valuzia Maria Santos, citou o andamento de medidas que estariam sendo tomadas pelo Sindicato, tanto sobre as demissões de cobradores quanto em razão aos atrasos de salário.

A advogada informou os trabalhadores ainda sobre a remuneração feita de forma indevida, que seria horas trabalhadas. “Os empresários querem implementar o trabalho intermitente”, informou Valuzia, ao esclarecer que esta categoria empregatícia não é compatível à Convenção Coletiva de Trabalho dos rodoviários.

PARALISAÇÕES

Nas últimas duas semanas, houve três paralisações na região metropolitana de São Luís. A mais recente ainda está em andamento, tendo tido início na quinta-feira (22). Ela ocorre na empresa Viação Planeta, localizada na Avenida do Agricultor, na Cidade Olímpica, em São José de Ribamar.

Os funcionários da Planeta alegam que estão com até sete meses de salários atrasados, entre outros benefícios que não estão sendo pagos.

Ontem (23), Marcelo Brito garantiu que o Sindicato está acompanhando a situação da Viação Planeta, e, assim como no caso das demissões, o Sttrema também está agindo contra os atrasos de salário e de outros benefícios.

“Estamos cientes. Agora mesmo (ontem, após a reunião pela manhã da assembleia geral) estou a caminho da Viação Planeta, pois os trabalhadores permanecem parados, devido a empresa ainda não ter feito os pagamentos salariais”, informou Marcelo.

No dia 13 deste mês, os rodoviários da Viação Estrela iniciaram paralisação, que durou 48 horas, e foi encerrada após acordo. O motivo também foi valores salariais pendentes aos funcionários.

A Viação Estrela está localizada no bairro Anjo da Guarda, em São Luís, e atende a região Itaqui-Bacanga e zona rural da capital maranhense.

No dia 15 deste mês, os rodoviários da empresa Viação Aroeiras, instalada na Cidade Operária, também devido ao pagamento fracionado do salário, fizeram paralisação.

Carregando