Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Dona de salão de beleza é acusada de infectar clientes com HIV

Pessoas foram infectadas em meio a um procedimento conhecido como “lifting de vampiro”

Foto: Reprodução

A dona de um salão de beleza no Novo México, nos Estados Unidos, está sendo acusada de infectar seus clientes com HIV, por meio de um procedimento conhecido como “lifting de vampiro”.

Maria Ramos de Ruiz, de 59 anos, ex-proprietária do VIP Beauty Salon and Spa, foi indiciada pelos crimes de extorsão, sonegação de impostos, fraude e prática de medicina sem licença. Ao todo, a mulher acumula mais de 20 acusações criminais.

O “lifting de vampiro” feito por Ruiz, consiste na retirada e reinserção do sangue de um paciente no rosto, por meio de micro agulhas. O processo, que tem como objetivo o rejuvenescimento da pele, ficou famoso após ser utilizado pelas irmãs Kardashians, Gisele Bündchen e pela modelo Chrissy Teigen.

Acontece que Ramos não seguiu as exigências sanitárias para a realização do processo. As autoridades que inspecionaram o salão encontraram “inúmeras violações do código de saúde e práticas inseguras de controle de infecção, incluindo agulhas desembrulhadas, sangue sendo despejado na pia da cozinha e seringas sem rótulo ao lado da comida na geladeira”.

O aparelho usado para extrair o sangue dos clientes e devolvê-lo à pele também não era higienizado adequadamente.

O Departamento de Saúde do Novo México foi ao local após a denúncia de uma das clientes que contraiu HIV após ir ao salão.

Até então, há registro de ao menos duas pessoas infectadas. Ao todo, afirmam as autoridades locais, 137 clientes receberam “serviços não licenciados e fraudulentos”.

Ramos possuía diplomas e certificados falsos quanto à aplicação de Botox e “lifting de vampiro”. A investigação descobriu “prescrição estrangeira e americana, drogas ‘perigosas’ e produtos médicos que exigiam um pedido de um médico licenciado”, em uso no salão.

Carregando