Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Preso um dos envolvidos em triplo latrocínio no bairro do Andiroba na zona rural de São Luís

Três jovens foram mortos a tiros em uma serraria por membros do Bonde dos 40, quando trabalhavam fazendo caixotes.

Entre as vítimas estavam dois irmãos, identificados como Denilson e Denis (Foto: Divulgação)

Foi preso nessa segunda-feira (26) um membro da facção criminosa Bonde dos 40, identificado como Carlos Galvão, de 23 anos, envolvido em um triplo latrocínio (roubo que resulta em morte), ocorrido no mês de janeiro deste ano, em uma fábrica de caixotes, na Avenida Principal, do bairro Andiroba (próximo ao Residencial Albino Soeiro), na zona rural de São Luís. Duas das vítimas assassinadas eram irmãos.

No dia do crime, o suspeito e mais dois comparsas invadiram o local, onde trabalhavam cerca de onze pessoas, por um portão lateral. Em posse de armas de fogo e facões, eles renderam os funcionários, que ainda foram ameaçados, feridos com panadas de facão e tiveram seus celulares subtraídos, conforme a Polícia Civil.

Franklin Oliveira do Nascimento, de 21 anos; e Denilson Gomes Silva, 20, foram alvejados com um tiro na cabeça, cada. Ambos morreram na hora. Já Denis D’Victor Gomes Silva, 19, baleado também na cabeça, chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento de Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado ao Hospital Municipal Dr. Clementino Moura, o Socorrão 2, mas não resistiu aos ferimentos. Ele e Denilson eram irmãos.

O trio foi separado dos demais, após os latrocidas alegarem que os rapazes pertenciam a uma facção rival. Nenhum deles tinha registro de passagens pelo sistema penitenciário.

Segundo o delegado Marconi Matos, da Delegacia de Homicídios Área Leste, que comandou as investigações do caso, Carlos Galvão confessou ser integrante de facção Bonde dos 40, mas negou participação no crime. “Ele afirmou ter comprado um dos aparelhos celulares das vítimas, mas essa situação não confere. No dia seguinte, ele já usava um aparelho, bem como vendia os que estavam com ele ainda. Os colaboradores e as informações que temos dão conta de que foi um dos autores. Agora resta prender os outros dois que já foram identificados”, explicou.

Capturado no bairro Nova Vida, em São José de Ribamar, depois dos procedimentos necessários, o suspeito foi encaminhado ao sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça. Carlos já possui passagens por porte ilegal de armas e assalto.

Carregando