Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Barbeiro foi assassinado na frente do filho com 10 tiros em Imperatriz

Dois suspeitos em uma moto executaram a vítima após um deles cortar o cabelo no local do crime.

O barbeiro Danilo Lima foi assassinado após cortar o cabelo de um dos suspeitos (Foto: Divulgação)

O barbeiro Danilo Lima Carvalho, conhecido popularmente por “Tubarão”, foi morto com dez tiros, logo depois de cortar o cabelo de um dos autores do crime. A vítima foi assassinada por volta das 18h30 dessa terça-feira (11), no bairro Vila Nova, em Imperatriz. O filho da vítima, de 14 anos, presenciou o assassinato do pai.

Ao Jornal Pequeno, o delegado Praxísteles Martins, titular da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Imperatriz, informou que Danilo tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas; e, supostamente, ele utilizava a barbearia para comercializar entorpecentes.

De acordo com Praxísteles, dois homens em uma motocicleta estiveram na rua onde está instalada a barbearia na segunda-feira (10), ou seja, um dia antes do homicídio. A dupla estava em uma motocicleta, quando parou na casa da mãe de Danilo, que fica ao lado do estabelecimento comercial da vítima. Com a mãe do barbeiro, os suspeitos pediram informações sobre Danilo.

Um dia depois, a dupla voltou ao endereço, também de motocicleta, e, desta vez, foram para a barbearia. “Danilo chegou a cortar o cabelo de um dos suspeitos. Quando o barbeiro finalizou o atendimento, os dois homens, ainda não identificados, sacaram as armas e dispararam dez tiros contra a vítima, que foi atingida na cabeça, pescoço e região do tórax. Danilo morreu no local”, informou Praxísteles.

O titular da DHPP disse que foram colhidos vestígios de sangue, cabelo e outros materiais biológicos. As armas utilizadas, segundo o delegado, foram uma pistola 380 e um revólver calibre 38.

Praxísteles informou que o barbeiro tinha passagens pela polícia. “Danilo era egresso do sistema penitenciário do Maranhão, onde esteve preso por tráfico de drogas. ‘Supostamente’ ele vendia entorpecentes em sua barbearia. Com relação ao seu assassinato, o motivo ainda é investigado, porém é possível que tenha sido por disputa por território na comercialização de drogas em Imperatriz, e, também há a possibilidade de dívidas de entorpecentes”, disse Praxísteles.

O delegado destacou que, até ontem, 12, a polícia já tinha ouvido os depoimentos da mãe de Danilo Lima, e do filho da vítima, um adolescente de 14 anos, que estava na barbearia e viu o assassinato de seu pai.

Carregando