Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Saiba como diferentes estilos de luta têm formado os melhores lutadores do MMA

O MMA é um esporte de contato (Mixed Martial Arts) em que estilos diversos como Jiu-Jitsu, Karatê, Boxe, Kickboxing, entre outros, se misturam

Foto: Reprodução

O MMA é um esporte de contato (Mixed Martial Arts) em que estilos diversos como Jiu-Jitsu, Karatê, Boxe, Kickboxing, entre outros, se misturam. Antigamente, os lutadores de UFC, a mais popular liga do MMA, possuíam características específicas de lutas.

Alguns eram especialistas em Jiu-Jitsu, outros em karatê. Porém, com o passar do tempo, passamos a ver lutadores que precisam, cada vez mais, se utilizar de um mix de lutas para conseguirem ter sucesso no esporte.

“Eu comecei em uma época do vale tudo, que não tinha glamour, não tinha remuneração financeira, você lutava pela tua própria honra e defender a bandeira do Jiu-jitsu no meu caso. Como os caras do Muay Thai defendiam a própria bandeira, da luta livre”, afirmou à casa de aposta Betway, Cristiano Marcello, ex-lutador do UFC e do Pride e líder da academia CM System, que forma lutadores para as principais categorias de MMA.

“O que mudou mais nesse tempo todo é que antigamente os atletas tinham uma base em uma modalidade. Eles vinham de uma arte marcial, eram especialistas em alguma arte marcial, e aprendiam as outras para complementar o seu jogo de MMA. Hoje, os atletas mais modernos, mais jovens, eles iniciam já no MMA, se especializam em modalidade nenhuma”, conta Marcelo Brigadeiro, nome conhecido no cenário nacional e líder da Astra Fight Team, que tem atletas no UFC, Bellator e outras ligas de destaque do esporte.

“Cada vez mais vemos uma molecada mais completa, porém, menos especialista em qualquer coisa que seja. Antigamente, tinha aquele lutador que era nota 10 no chão e aprendia o suficiente para se virar na trocação e no Wrestling, ou um que era um striker nota 10 e aprendia o suficiente para se virar no chão. Hoje em dia, todo mundo é nota seis em tudo. Um ou outro que consegue se destacar e se tornar excelente em alguma área”, explica Marcelo Brigadeiro.

Diante desse cenário, você deve estar se perguntando: seria possível um lutador, especialista apenas em uma arte marcial, ter sucesso no MMA? Segundo Cristiano Marcello, não.

“Hoje em dia você tem que ter no mínimo conhecimento de todas as artes para saber o que está vindo do outro lado, o que o teu adversário está te oferecendo para antecipar. Por mais que você não seja de excelência em determinada área, precisa ter entendimento. Não acredito que com o domínio de apenas uma arte marcial hoje você consiga. Até porque o adversário vai te estudar, você pode se dar bem em uma, duas, até conhecerem teu jogo, mas se você não for mutável, não tem vida longa”.

“Um lutador que tenha um nível razoável em outras áreas, sendo especialista na sua, se dá muito bem. Vemos o Demian [Maia]. Ele é fenomenal na parte de chão e sabe o suficiente de wrestling e trocação para levar a luta para onde ele quer. O [Fabricio] Werdum é a mesma coisa e tantos outros. Estou dando exemplo de brasileiros, se você for lá para fora, verá isso também. Kamaru Usman tem um jogo de chão muito limitação, uma trocação muito limitada, mas tem um Wrestling de excelência. Então, ele consegue fazer a coisa acontecer e se tornou campeão. São diversos exemplos que temos nesse sentido”, analisa Marcelo Brigadeiro.

“É importantíssimo o atleta ter a sua base mais forte, ser especialista em uma área. Porque na hora que tudo dá errado, ele tem que se garantir em alguma coisa. Hoje, tem muita luta que está acabando por decisão. Justamente porque são poucos os atletas que têm a excelência em uma modalidade. Então, acredito que é primordial que o atleta atinja a excelência em uma modalidade”.

Para vencer, é cada vez mais necessário um nível de precisão maior. Os dados de alguns dos principais lutadores do UFC demonstram o quanto isso é fundamental em um duelo de estilos como é o MMA atual. Anderson Silva tem 60% de índice de precisão nos seus golpes. Jon Jones tem número parecido, 58%. Embora com estilos bem distintos – e categorias diferentes, com o brasileiro no peso médio e o americano no meio-pesado -, os dois conseguem encaixar muitos golpes nos adversários e isso, claro, é um ponto fundamental de suas lutas, segundo dados obtidos pela Betway, casa de apostas online, que também montou infográficos para dissecar as lutas mais comuns, os golpes e lesões do MMA.

Carregando