Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Advogado abandona defesa e julgamento do acusado de matar Mariana Costa é adiado novamente

O juiz concedeu prazo de 10 dias para o réu constituir um novo advogado.

Julgamento de Lucas Porto foi adiado pela terceira vez (Foto: Divulgação)

O julgamento do empresário Lucas Porto, acusado de matar a publicitária Mariana Costa, em 2016, foi adiado pela terceira vez, após os advogados de defesa abandonarem o caso. O júri teria início na manhã desta segunda-feira, 24.

O juiz concedeu prazo de 10 dias para o réu constituir um novo advogado. Caso contrário, será designado um defensor público para o acusado no júri, que foi remarcado para o dia 30 de junho.

Relembre o caso

Filha do ex-deputado Sarney Neto, Mariana Costa era sobrinha-neta do ex-presidente da República José Sarney, e foi encontrada morta no apartamento onde morava, no bairro Turu, em São Luís. As investigações da Polícia Civil apontaram que ela foi estuprada e morta por asfixia.

Lucas Porto foi preso e confessou o crime que teria sido motivado por uma atração que ele sentia por Mariana. O acusado segue preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde responde pelos crimes de estupro, homicídio e feminicídio.

Após a morte da publicitária, a família de Mariana Costa criou o projeto ‘Somos Todos Mariana’, que ajuda no combate ao feminicídio no Maranhão. A iniciativa leva, para bairros e escolas, palestras que alertam sobre a importância da mobilização contra casos de violência contra mulheres.

Carregando