Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Preso mais um envolvido em ataque a tiros ao 2º Distrito de Timon

A delegacia foi alvejada por vários disparos, na noite do dia 15 de maio, deste ano.

Homem preso em Timon, apontado como sendo o mandante de ataque ao 2º Distrito Policial (Foto: Divulgação)

Nessa terça-feira (25), policiais civis capturaram mais um suspeito de envolvimento no ataque a tiros, ocorrido contra o prédio do 2º Distrito Policial de Timon, no último dia 15 de maio. O indivíduo preso ontem seria o mandante da ação criminosa, segundo as investigações.

De acordo com informações do delegado Cláudio Mendes, titular do 2º DP (Timon), ele foi localizado durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em uma residência, localizada na Vila BEC, naquele município. No imóvel, foram encontradas diversas trouxas de maconha e dinheiro trocado, proveniente da venda de entorpecentes. Em razão disso, o suspeito, de 31 anos, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Segundo o delegado, os tiros disparados na delegacia, que estava fechada na ocasião, tiveram como objetivo retaliar e intimidar as inúmeras abordagens, prisões e apreensões feitas pelo 2º DP contra o grupo comandado pelo traficante.

Ainda conforme Cláudio Mendes, as três pessoas que participaram no dia do ataque foram identificadas, por meio de imagens de câmeras de segurança da área e relatos de testemunhas. Um deles, um adolescente, foi apreendido quatro dias depois, em cumprimento a um mandado de internação. Os outros dois, sendo um adulto e mais um menor de idade, seguem foragidos.

ATAQUE À DELEGACIA

O ataque ao 2ª DP de Timon foi registrado na noite do dia 15, deste mês, um sábado. Segundo os primeiros levantamentos, três suspeitos teriam sido os responsáveis pela ação criminosa. Vários tiros foram disparados contra a fachada da delegacia, que estava fechada.

Ainda à época do ataque, o delegado Claudio Mendes disse que os disparos teriam sido feitos em retaliação à prisão de criminosos e operações policiais contra assaltos, roubos e tráfico de drogas, realizadas na cidade.

Logo após o atentado, a Polícia Civil do Maranhão deu início às investigações sobre o caso. Na ocasião, o delegado Cláudio Mendes adiantou que os suspeitos já estavam identificados, e que as buscas haviam sido iniciadas para tentar localizar e prender os autores dos disparos.

Carregando