Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil prende chefe de facção criminosa que atua na região do Tajaçoaba em São Luís

Indivíduo é apontado por dupla tentativa de homicídio qualificado e prática de outros crimes na região.

Foto: Ilustração

Suspeito de integrar facção criminosa foi preso em operação da Polícia Civil. Contra o indivíduo havia um mandado de prisão preventiva em aberto, emitido pela justiça do Maranhão. O preso é apontado por dupla tentativa de homicídio qualificado, crime ocorrido em fevereiro deste ano, em São Luís. Também é atribuído a ele liderança de facção e prática de crimes na região do Tajaçoaba e adjacências.

As investigações apontam que o preso seria uma das principais lideranças de uma facção criminosa com atuação na região do Condomínio Ecotajaçoaba, em São Luís. O suspeito seria, ainda, o provável responsável por vários homicídios e tentativas de homicídios ocorridos recentemente na área. Os casos estão sendo investigados pela polícia.

A prisão ocorreu durante operação na região do bairro da Cidade Olímpica e adjacências. Os policiais realizavam incursões na área, para combate e prevenção de crimes diversos. Chegou ao conhecimento dos policiais que o suspeito estaria em um apartamento do condomínio Ecotajaçoaba, lugar onde foi efetuada a prisão.

A operação, que resultou na prisão do suspeito, foi na última quinta-feira (27), e divulgada somente nesta segunda, 31. A Polícia Civil cumpriu mandado de prisão preventiva, expedido pela Central de Inquéritos de São Luís. Após as formalidades referentes ao mandado, o preso foi encaminhado para o Centro de Triagem de Pedrinhas onde permanecerá à disposição da Justiça.

O trabalho foi coordenado pelo 15º Distrito Policial do São Raimundo, que integra a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), com apoio do 18º Distrito Policial. “O plano de trabalho da SPCC vem tendo como foco a prisão de líderes das quadrilhas e o combate a crimes como roubos e tráfico de drogas, que por vezes, resultam em homicídios. Nossos grupamentos estão organizados e atuando em conjunto para frear as ações criminosas e reduzir os índices de criminalidade na Ilha”, frisou o titular da SPCC, delegado Carlos Alessandro Rodrigues.

Carregando