Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Profissionais da comunicação seguem vacinando em São Luís contra o novo coronavírus

Mais de 300 integrantes da categoria já foram vacinados, somente nos pontos coordenados pelo Estado.

Integrantes da equipe do Jornal Pequeno, durante vacinação na manhã dessa segunda-feira, no Edifício João Goulart (Foto: Lucas Ferreira)

Após mais de um ano atuando na linha de frente, na cobertura de pautas relacionadas à pandemia do novo coronavírus, os profissionais da comunicação de São Luís começaram a ser vacinados contra a Covid-19, após liberação de imunizantes para esta categoria, pelo governo do Estado.

O primeiro dia de vacinação foi no sábado (29), exclusivamente no Edifício João Goulart, no Centro Histórico, quando mais de 233 trabalhadores foram imunizados com doses da AstraZeneca.

A imunização dos profissionais da comunicação continuou nessa segunda-feira (31), na capital maranhense, quando foram disponibilizadas mais 150 doses da vacina, no João Goulart; e, também, outra quantidade do imunizante foi aplicada no Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), localizado no prédio do antigo Cintra, no bairro do Anil.

Além desses dois pontos, que são coordenados pelo governo do Estado, também começou a funcionar outro no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), de responsabilidade da Prefeitura de São Luís, onde serão vacinadas as pessoas que atuam nas assessorias de comunicação do Município.

ORIENTAÇÕES DURANTE A ESPERA

De acordo com a técnica de enfermagem Maria Galdez, que faz parte do Departamento de Imunização do governo do Estado, no Edifício João Goulart, o público aguardava pelo atendimento em um auditório climatizado, e com regras de distanciamento. A triagem de documentação dos beneficiados com a vacina ocorreu por ordem de chagada, e aconteceu no mesmo local.

“Durante a espera, eu e minha equipe fornecemos orientações que fazem parte do protocolo de vacinação. É importante destacar a necessidade de se respeitar um prazo de 14 dias para quem tomou qualquer outra vacina. Por exemplo, se algum profissional da comunicação tomou recentemente a vacina da H1N1, ele precisa aguardar por duas semanas para tomar a AstraZeneca”, informou Maria Galdez.

A técnica de enfermagem disse também que há um prazo de 48 horas para quem doou ou doará sangue. Em relação a bebida alcoólica, somente após 72 horas do horário em que foi aplicada a vacina.

Segundo Maria Galdez, a vacina contra o novo coronavírus pode apresentar alguns efeitos colaterais como febre, tontura e dor de cabeça. “Na verdade, toda vacina provoca reações ao organismo, algumas apresentam bastante; outras, não.

EQUIPE DO JP IMUNIZADA

Desde sábado (29), jornalistas e colaboradores do Jornal Pequeno começaram a receber a primeira dose do imunizante, no João Goulart. Todos demonstraram grande satisfação e alívio pela chegada da tão esperada vacina para quem trabalha a imprensa da capital maranhense, que não parou de estar na rua desde o início da pandemia, em março de 2020.

“Graças a Deus, a primeira dose já foi… Que todos estejamos vacinados, muito em breve”, destacou o coordenador da redação do JP, Wellington Rabello.

“Estou muito feliz. Hoje (ontem), era um dia muito esperado por mim e pelos meus amigos de empresa, e demais colegas da imprensa. Agora, é continuarmos nos cuidando, até a chegada da data para tomar a segunda dose, marcada para o mês de agosto”, frisou o fotógrafo Gilson Ferreira.

Carregando