Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Cantor é preso por fazer festa clandestina

O cantor Devinho Novaes foi flagrado fazendo um show clandestino em uma propriedade privada

Foto: Reprodução

O cantor Deivson Aleixo Santos, Devinho Novaes, foi preso na madrugada desta sexta-feira (4), em Aracaju. A informação foi confirmada junto à uma fonte policial.

Segundo apuração, ele foi flagrado fazendo um show clandestino em uma propriedade privada na zona de expansão da capital sergipana, apesar das proibições devido à pandemia de Covid-19.

No local, havia cerca de 20 pessoas. O artista foi conduzido à Central de Flagrantes, onde foi lavrado um Termo de Ocorrência Circunstanciado, por crimes de perturbação do sossego e descumprimento de medida sanitária. Por se tratar de crime de menor potencial ofensivo, todos foram liberados.

No espaço, os militares constataram o uso de bebidas alcoólicas e som de mala de carro.

“Na tentativa de diálogo, houve resistência dos envolvidos. Diante desse fato, foi solicitado apoio a outras equipes policiais. Um dos envolvidos se exaltou e partiu para o enfrentamento à ação policial. Houve necessidade de uso de força progressiva e de um disparo de munição não letal. um envolvido foi imobilizado e conduzido para atendimento médico no Hospital de Urgência (Huse)”, informou a Secretaria da Segurança Pública, em nota.

Em nota, a assessoria de imprensa do cantor disse que ele foi convidado para uma reunião de um pequeno grupo para comemorar o aniversário de um amigo perto da sua casa e foi surpreendido com a chegada da polícia que foi fiscalizar o local e interromper a festa.

“Devinho respeitou e colaborou com o trabalho da Polícia Militar, assinou a advertência e se comprometeu em não participar de eventos. O cantor já está em casa desde o início da madrugada e pede desculpas ao público pelo ocorrido. Como artista tem a responsabilidade de seguir os decretos governamentais e incentivar seus fãs. Devinho está focados nos ensaios para as suas próximas lives e participações”, diz o esclarecimento enviado ao portal F5News.

Carregando