Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Empresário maranhense alvo de operação da PF é preso em Teresina por homicídio

Suspeito também protocolou documentos falsos na Polícia Federal com intuito de adquirir porte de uma arma de fogo.

Empresário alvo da Operação Codinome 40 foi preso pelo DHPP em Teresina (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil do Piauí, por meio do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoas  (DHPP), realizou no fim da manhã desta sexta-feira, 04, o cumprimento ao mandado de prisão contra um empresário identificado como Waldistom dos Santos Oliveira, vulgo ‘Maguim da modelo’. Ele é acusado de um homicídio praticado no Maranhão.

Waldistom dos Santos, que empreende no ramo de veículos, foi preso durante a operação Codinome 40, deflagrada na última terça-feira, 1º. O nome da operação faz referência à organização criminosa intitulada Bonde dos 40, dedicada à prática dos mais diversos crimes, dentre os quais lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e homicídios, com destaque para o que vitimou um corretor na Av. Barrão de Gurgueia, zona sul de Teresina.

Alvo da Polícia Federal

Recentemente, Waldiston dos Santos Oliveira foi alvo da Polícia Federal, durante a Operação Integração deflagrada em setembro de 2020. Ele, que é dono de uma revendedora de veículos localizada na Avenida Barão de Gurgueia, na zona sul de Teresina, havia sido preso na casa da mãe, uma suplente de vereadora de Timon-MA, que não teve o nome relevado pela polícia.

A Operação Integração foi deflagrada em parceria com a Divisão Estadual de Narcóticos de Timon (Denarc) e com o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) do Ministério Público do Estado do Maranhão.

A ação teve como objetivo cumprir sete mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Waldiston dos Santos, nas cidades de Teresina e em Timon. Ele é suspeito de protocolar documentos falsos na Polícia Federal com intuito de adquirir o porte de uma arma de fogo.

De acordo com a PF, as investigações tiveram início após constatação de que o investigado inseriu declaração falsa em documento público, falsificou documentos e os utilizou para instruir processo de aquisição de arma de fogo protocolado na Polícia Federal em Teresina. Ele teria escondido uma condenação por tráfico de drogas no Maranhão para dar entrada ao processo. A arma em questão foi apreendida pela PF durante a prisão do empresário.

Carregando