Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Esgoto estourado causa transtornos em ruas do bairro do Renascença, em São Luís

Além do mau cheiro, os moradores ainda convivem com os buracos formados pela água fétida.

Água que escorre do esgoto fica empoçada na rua, provocando mau cheiro e ocasionando a formação de buracos (Foto: Francisco Silva)

No trecho perpendicular das ruas Sucupiras e Andirobas, no bairro do Renascença, em São Luís, há um esgoto estourado. O problema já existiria por alguns anos, e teria sido alvo de denúncias de moradores e empresários da região à Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), mas sem solução definitiva. Não bastasse todo o incômodo de trafegar pelo local, há ainda o forte odor que exala da água fétida.

De acordo com o funcionário de um salão de beleza, Jardel Almeida, de 32 anos, o problema é antigo. “Ele existe há anos. São feitos serviços paliativos, mas o esgoto volta a estourar, o que deixa esta área permanentemente molhada, e isso fez com que buracos se abrissem na camada asfáltica das vias”, informou Jardel.

O trabalhador contou que, dias atrás, um carro “atolou” em um dos buracos. “Se tratava de um motorista, que estaria levando seu filho para a escola. O carro teria ficado por tanto tempo atolado, que a criança perdeu aula naquele dia. Há quem fura o pneu também nesta área. Sempre existem situações como estas aqui”, contou Jardel.

Segundo Jardel, ‘todo’ o bairro já denunciou a situação. “Tanta gente tem ligado para a Caema resolver o problema, mas não queremos só a medida paliativa, exigimos que a situação seja resolvida de fato”, concluiu.

No local, houve, também, relatos do vazamento do esgoto provocar mau cheiro, e isso ser um incômodo, para quem mora, quem tem empresa no local, quem trabalha na região, e até mesmo para quem frequenta a área de forma esporádica.

“Imagina você estar preparando as refeições na sua casa, e vindo ao olfato o constante cheiro forte do esgoto?!”, disse uma moradora da Rua Andirobas, que preferiu não informar seu nome.

OUTRO LADO

Por meio de nota, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informou que enviou uma equipe ao local citado pela reportagem, na tarde dessa sexta-feira (4), para realizar diagnóstico e tomar as medidas necessárias.

Carregando