Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Mulher suspeita de praticar homicídio é decapitada por membros de facção em São Luís

Os dois assassinatos foram registrados na Vila Samara, na zona rural, entre a madrugada e a manhã de sábado.

Jakeleni de Oliveira foi morta por membros de facção, depois de ter assassinado Adail Carvalho (Foto: Divulgação)

Uma mulher identificada como Jakeleni de Oliveira Sousa, de 23 anos, conhecida como “Pinguça”, foi brutalmente assassinada na manhã do último sábado (12), por membros de uma facção criminosa que atua na Vila Samara – comunidade localizada na região da Estiva, na zona rural de São Luís. Suspeita por cometer um homicídio na madrugada do mesmo dia, ela foi morta com diversos golpes de arma branca, tendo sua cabeça separada do corpo, que foi deixado sobre os trilhos da Transnordestina.

O crime supostamente cometido por Jakeleni Sousa foi registrado por volta de 00h57, da madrugada de sábado, no Bar do Choque, localizado na avenida principal da Vila Samara, tendo como vítima um homem identificado como Adail José Carvalho Filho, de 25 anos, que seria morador da entrada do Coqueiro, também, na zona rural de São Luís.

Segundo informações obtidas pelo Jornal Pequeno, a suspeita e a vítima estavam consumindo bebida alcoólica, no estabelecimento comercial; e, em determinado momento, os dois tiveram um desentendimento.

Ainda conforme o que foi colhido pelo JP, teria havido uma luta corporal entre eles e “Pinguça”, usando um chuço, desferiu um golpe na região da cabeça da vítima. Adail José, após a confusão, ainda foi socorrido por familiares e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Maracanã, mas não resistiu aos ferimentos.

SUSPEITA DECAPITADA

Já pela manhã, por volta das 10h34, foi registrado mais um assassinato na Vila Samara, desta vez na Travessa do Coqueiro. A vítima foi Jakeleni de Oliveira Sousa, de 23 anos, conhecida como “Pinguça”, moradora da Rua da Alegria, naquele bairro.

Ela foi brutalmente assassinada por membros de uma facção criminosa, numa espécie de tribunal do crime, devido à morte de Adail José, que não teria envolvimento com a criminalidade. Jakeleni Sousa foi golpeada várias vezes com armas brancas, tendo sua cabeça separada do corpo. O cadáver dela foi localizado sobre os trilhos da estrada de ferro da Transnordestina.

Os membros da facção, principais suspeitos pelo homicídio, foram identificados como Charles Eduardo, conhecido como “Cabelo de Puta”; Caio Vinícius, o “David do Bala” ou “Bananinha do Bala”; e “Rayfran”’.

Até o momento, a Polícia Civil não tem informações sobre o paradeiro dos autores do crime que vitimou “Pinguça”.

Carregando