Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhão recebe novas doses da AstraZeneca e inicia distribuição de vacinas da CoronaVac e Pfizer

O Maranhão totaliza 3.741.170 doses recebidas, sendo 1.223.540 doses da CoronaVac, 2.273.100 doses da AstraZeneca e 244.530 doses da Pfizer

Vacinação no Brasil bate recorde com 3,3 milhões de doses registradas em 24 horas (Foto: Ruy Barros)

O Governo do Estado iniciou a semana distribuindo doses de vacinas aos municípios e recebendo nova remessa enviada pelo Ministério da Saúde. Na madrugada desta segunda-feira (21), foram recebidas 184.250 doses da vacina AstraZeneca, destinadas à aplicação da segunda dose, de 165.753 pessoas com idade entre 60 e 64 anos, trabalhadores da saúde, forças de segurança, salvamento e forças armadas. Logo na manhã desta segunda, o Governo também deu continuidade à distribuição das vacinas CoronaVac e Pfizer que chegaram na última semana.

As vacinas que chegaram nesta segunda-feira foram transportadas em um caminhão refrigerado até a Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos do Maranhão, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (SES), responsável pela distribuição dos imunizantes. As vacinas serão distribuídas ainda nesta semana aos municípios.

Com a nova remessa, o Maranhão totaliza 3.741.170 doses recebidas, sendo 1.223.540 doses da CoronaVac, 2.273.100 doses da AstraZeneca e 244.530 doses da Pfizer.

Distribuição

Ainda durante a manhã desta segunda, a Secretaria de Estado da Saúde deu continuidade à distribuição de doses da CoronaVac e Pfizer, recebidas na última sexta-feira (18).

Nesta segunda, foram enviadas doses para as Unidades Regionais de Saúde de Imperatriz, Açailândia, Presidente Dutra, Pedreiras, Barra do Corda, São João dos Patos, Balsas, Caxias e Timon. “Temos, da CoronaVac, aproximadamente 40 mil doses a serem distribuídas, e cerca de 150 mil doses da Pfizer. Esta última, boa parte já dispensada para a Grande Ilha no sábado”, acrescentou Halice.

Na terça-feira (22), recebem doses as regionais de Santa Inês, Bacabal, Codó, Pinheiro, Zé Doca, Rosário, Itapecuru, Chapadinha e Viana. As vacinas são enviadas para as regionais e, em seguida, são levadas aos municípios de destino. A orientação do Ministério da Saúde é que essas doses deverão ser aplicadas como primeira dose em pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente, público que pode mudar de acordo com a realidade de cada município.

Carregando