Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Idosa é resgatada em grave situação de vulnerabilidade na cidade de São Luís

Senhora morava com um filho, que era seu cuidador, porém, segundo vizinhos, ele possui severos transtornos mentais.

Resgate da idosa foi realizado por representantes da DPE e do Ministério Público (Foto: DIvulgação)

A Defensoria Pública do Estado (DPE/MA) resgatou uma idosa de 87 anos, que vivia em grave situação de vulnerabilidade, em São Luís. A ação ocorreu por meio da atuação do Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência contra o Idoso (Ciapvi), a Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso de São Luís e o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso.

A idosa morava com um filho, que era seu cuidador, porém, segundo vizinhos, ele possui severos transtornos mentais. Após denúncias de pessoas próximas, foi iniciado um monitoramento da situação por equipe técnica do Ciapvi, o que ensejou tentativas frustradas de ver a senhora. Então, algumas entidades que compõem a rede de proteção da pessoa idosa concordaram sobre a necessidade de uma incursão mais incisiva ao local para averiguar a queixa.

Nessa terça-feira (22), na residência em questão, após diálogo com o filho, a coordenadora do Ciapvi, Isabel Lopizic, e o promotor de Justiça José Augusto Cutrim articularam a retirada da idosa do cômodo. Ela demonstrava desorientação mental e convivia em um quarto sem iluminação, com inúmeros eletrodomésticos e móveis quebrados, além de material de natureza diversa, transformando o local em um verdadeiro lixão.

“A idosa estava deitada numa rede e durante as conversas constatamos que os cuidados com ela eram raros e inexpressivos para a idade e o ambiente. Apesar das negativas do filho, percebemos que ela necessitaria de cuidados médicos especializados e um acolhimento em uma casa de saúde imediatamente. Não somente dela, mas também de cuidados para o filho”, informou Isabel Lopizic, lembrando que este fato, infelizmente, não é um caso isolado.

De acordo com dados do Ciapvi, nos primeiros quatro meses de 2021, foram registrados quase 300 casos de violência contra a pessoa idosa. Os principais registros foram de negligência, violência psicológica e abuso financeiro.

A instituição, inclusive, realizou recentemente palestras de sensibilização da sociedade sobre a problemática, na Campanha de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa deste ano, que teve o tema “Idoso empoderado diz NÃO à violência”.

Carregando