Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Assaltos têm tirado o sossego e causado prejuízos a comerciantes e moradores na Vila Maranhão, em São Luís

Restaurantes, caminhoneiros, e até empresas que funcionam às margens da BR-135, estão entre os alvos dos criminosos.

Restaurantes e caminhoneiros, além de empresas, estão sendo alvos de constantes assaltos, na região da Vila Maranhão (Foto: Gilson Ferreira)

Donos de restaurantes instalados às margens da BR-135, ou em ruas adjacentes, na região da Vila Maranhão, em São Luís, dizem não suportar mais a onda de assaltos registrada nos últimos meses. Com receio de possíveis represálias, os proprietários e funcionários dos estabelecimentos pediram para que seus nomes e dos locais não fossem divulgados. Porém, contaram que nos meses de abril, maio e junho, a quantidade desta prática de crime foi recordista naquela área.

Na semana passada, quatro restaurantes teriam sido alvos de assaltantes, sendo que os clientes também tiveram seus pertences roubados. O crime também estaria sendo praticado contra caminhoneiros, e uma empresa de fertilizantes também teria sido assaltada há dois meses.

“Estamos vivendo momentos de terror. Meu restaurante foi assaltado na semana passada, não levaram nada do estabelecimento, mas celulares, dinheiro, bolsas e carteiras com documentos dos clientes. Os suspeitos chegam a qualquer hora, porém é comum no horário do almoço e do jantar, quando há maior movimentação, e o ‘lucro’ com o assalto pode ser grande”, contou um empresário, ao informar que do dia 28 de junho até domingo (4), houve o registro de quatro assaltos.

O dono de um restaurante informou ao Jornal Pequeno que seu estabelecimento sofreu dois assaltos, no intervalo de quase 15 dias, entre a última semana de junho e a primeira de julho deste ano.

Na primeira ocasião, eram dois suspeitos em uma motocicleta. Na segunda, quatro assaltantes com um revólver 38 e uma pistola 22. Eles estavam em um carro roubado de um cliente, durante assalto que tinham feito minutos antes, em outro restaurante, que fica próximo à BR-135, na Vila Maranhão.

“Depois que houve estes dois assaltos, passou no jornal televisivo que a polícia encontrou, em um residencial do programa Minha Casa, Minha Vida, construído aqui na Vila Maranhão, um morador com vários celulares. Não sabemos se estes celulares são de clientes, nos assaltos aos restaurantes. Mas, acreditamos que sim”, informou o empresário.

Este mesmo empresário disse que investirá em câmeras de videomonitoramento, mas para ele a melhor solução são mais rondas policiais na região, onde os restaurantes estão instalados, todos rentes ou em ruas próximas à rodovia federal, que dá acesso ao Porto do Itaqui e a empresa Vale. No lado da BR-135, no sentido Anjo da Guarda, há dois restaurantes próximos à pista. Um deles existe há seis anos, e já sofreu um assalto. No outro, as ações criminosas seriam constantes, praticamente todos os meses.

Sócios e funcionários de um desses restaurantes disseram ao JP que na única vez que houve um assalto, nos seis anos de funcionamento do estabelecimento, os criminosos chegaram no horário do almoço, roubaram tanto o local quanto as pessoas que estavam almoçando.

“Apenas de um cliente, foram roubados R$ 25 mil e o cordão de ouro avaliado em R$ 5 mil. Este cliente é dono de empresa, ele estava almoçando com seus funcionários. A polícia foi chamada, mas não sabemos se os suspeitos foram encontrados, e se os pertences dos clientes devolvidos, pelo menos nós não tivemos a recuperação do que foi levado pelos assaltantes”, disseram os proprietários do estabelecimento.

Os empresários contaram que os assaltantes costumam realizar o crime em motocicletas, carros, e até mesmo a pé, sendo que nesta última forma, eles fogem para terrenos desocupados e repletos de mato, que dão acesso ao residencial do Minha Casa, Minha Vida.

Os donos de restaurantes disseram ainda que os caminhoneiros são constantemente assaltados, e que em maio deste ano uma empresa de fertilizante foi assaltada.

“Quatro suspeitos invadiram a empresa e fizeram os funcionários de reféns, um deles teria sido agredido fisicamente”, informou um empresário da Vila Maranhão.

O que diz a SSP-MA

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que os bairros Vila Maranhão, Maracanã e áreas adjacentes são diariamente alvo de trabalhos preventivos e ostensivos, desenvolvidos pelas equipes do 1º e 21º BPMs.

A atuação das forças de segurança durante os patrulhamentos é focada na abordagem e revista a veículos e pedestres em atitude suspeita.

“Além disso, diuturnamente são montadas barreiras de segurança em pontos estratégicos da rodovia BR-135 e de acesso aos bairros daquela região, com objetivo de coibir ações criminosas. Ressalta-se que, ao realizar checagem na Delegacia do Maracanã, a delegacia de referência ao bairro Vila Maranhão, foi constatado que não há registro de Boletins de Ocorrência destas naturezas. Portanto, a SSP reitera que, eventuais ações criminosas devem ser registradas na delegacia mais próxima, neste caso o 12° DP, para que a mancha criminal possa ser traçada e áreas com vulnerabilidade, tenham reforço policial e outras ações estratégicas de segurança”, diz a nota enviada pela SSP.

Carregando