Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho passa por reforma para ser reaberto em São Luís

Além da parte estrutural da Casa, também o acervo será revitalizado e remontado.

Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho passa por revitalização como parte das ações do programa Nosso Centro (Foto: Charlles Eduardo)

O Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, situado à Rua do Giz, 205/221, na Praia Grande, em São Luís, está passando por obras de revitalização, executadas interna e externamente, por meio do Programa Nosso Centro, criado pelo Governo do Maranhão.

O equipamento cultural passa por reestruturação para que possa ser reaberto ao público, informou a gestão estadual. Estão sendo feitos serviços de reparos na fachada, reposição de esquadrias, instalação elétrica, elementos de decoração das janelas, guarda corpo do prédio anexo, telhado, portas e portões, calçamento, piso interno, dentre outros.

Além da parte estrutural da Casa, também o acervo será revitalizado e remontado, conforme o secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso: “As intervenções que estão sendo feitas beneficiam a cultura popular e também o público. O Centro de Cultura Popular Domingos Vieira é vital para a cultura popular do estado, e essas obras dinamizam o espaço, ampliam o acervo, oferecendo um equipamento cultural bonito, dinâmico, com cultura pulsante, abrigado em um belo casarão que compõe o conjunto arquitetônico do Centro Histórico”, disse.

A gestora do Centro, Ana Cláudia Moraes, reforça que é de fundamental importância que todas essas intervenções ocorram em um espaço tão rico e valioso para a cultura e o turismo do estado.

“Nessa Casa, que é de referência em relação à cultura popular, que tem um acervo de peças que compõem essa coleção temática sobre a cultura popular, é importante que a gente cuide desse patrimônio. Esse momento foi de revitalização da fachada, a partir do programa Nosso Centro e foi bem designada, porque você já consegue olhar para o prédio com um olhar mais brilhante, e embora ainda não esteja aberta para visitação, primeiro pela questão da pandemia e depois porque precisa de uma reforma interna para poder receber o seu público, mesmo com a Casa fechada, já foi um grande avanço em termo de valorização patrimonial”, disse a gestora.

Com a revitalização da fachada, também ganha o Centro Histórico, que conta com um prédio com arquitetura digna de ser admirada pelo público em geral.

“O público responde bem a isso, porque o nosso prédio é muito bonito, e mesmo que as pessoas não possam ainda entrar para fazer uma visita, a Casa em si já é um cartão postal aqui da Rua do Giz. Então, nesse sentido, esse projeto favoreceu e fez com que a Casa ganhasse uma vivacidade. Isso é importante tanto para nós, público da Casa, quanto para o público externo”, revelou Ana Cláudia.

O Centro de Cultura Popular Domingos Viera Filho ou circuito expositivo Casa da FÉsta mantém exposição permanente com temáticas relacionadas a cultos afro maranhense, festa do Divino Espirito Santo, bumba meu boi, tambor de crioula e outros ritos e folguedos como carnaval e natal.

O espaço possui ainda a Galeria Zelinda Lima, local para exposições temporárias, a biblioteca Roldão Lima, especializada em cultura popular, e o Auditório Rosa Mochel, com capacidade para 86 lugares.

O prédio atualmente encontra-se fechado para visitação do público em geral.

Carregando