Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Suspeito de matar esposa diz ser o novo Lázaro Barbosa

“Ele correu para fora da casa, bateu palma e disse que agora iria virar o Lázaro”, disse a sobrinha.

Francisca Lopes da Mota Silva foi morta com um golpe de faca no pescoço (Foto: Divulgação)

A sobrinha de Francisca Lopes da Mota Silva, assassinada com um golpe de faca no pescoço, no município de Elesbão Veloso-PI, afirmou, na manhã desta sexta-feira (09), que após cometer o feminicídio, o esposo da vítima deixou a residência do casal dizendo ser o novo Lázaro, entrou na mata e até agora não foi localizado.

Gracilene Mendes contou detalhes do crime, ocorrido na noite dessa quinta-feira (08), no instante em que uma das netas da vítima, que tem apenas 4 anos, estava em casa.

“O filho dela relatou que ele começou a discutir com a minha tia por ciúmes do vizinho, porque ele sempre foi uma pessoa possessiva. Eles estavam jogando baralho, bebendo e aconteceu isso [o assassinato]. Meu primo disse que quando chegou, ela estava mexendo somente a mão e o marido dela já tinha corrido do local”, declarou.

Gracilene narrou que, ao ouvirem os gritos da vítima, vizinhos saíram para ver o que estava acontecendo e viram o suspeito deixando o local, afirmando ser o novo Lázaro. “Quando aconteceu isso ele correu para fora da casa, bateu palma, gritou que tinha matado ela e que agora iria virar o Lázaro da vida e saiu correndo, descalço”, acrescentou a sobrinha.

Histórico de violência e agressões

Gracilene Mendes relatou que Francisca Lopes era constantemente agredida pelo marido, com quem tinha um relacionamento há 20 anos. A sobrinha declarou ainda que, em uma ocasião, a vítima precisou ser internada com ferimentos graves, após ser espancada.

“Era o que mais acontecia entre eles, só viviam em confusão. Não foi a primeira vez que ele tentou matar ela, ela também já tentou algumas vezes e era sempre assim. A vida deles sempre foi de turbulência. Foram várias agressões, a gente não tem nem número, mas foram mais de 10 vezes, muito mais. Ele já chegou a esfaquear ela algumas vezes, uma vez ele bateu tanto nela que ela ficou desmaiada, então levaram ela para o hospital e lá ela ficou vários dias internada”, declarou.

Gracilene ressaltou que a família ainda tentou ajudar Francisca Lopes com apoio, mas ela sempre reatava o relacionamento. “A família sempre apoiava, ela vinha, passava dois dias em Teresina, depois voltava e a gente não podia fazer nada”, complementou.

Criança de 4 anos estava na residência

Francisca Lopes morava com o esposo, filho e dois netos que também eram considerados filhos. No momento do crime, apenas um dos netos, uma menina de 4 anos, estava na residência. “Tinha uma menina de 4 anos na casa. O filho dela falou que a criança estava dormindo e acordou com os gritos da mãe, foi quando ela correu para casa do vizinho e falou que o tio tinha matado a mãe dela”, ressaltou.

Faca encontrada na cena do crime

No local do crime, a Polícia Civil encontrou uma faca na mão de Francisca Lopes da Mota Silva. Para a sobrinha, o esposo da vítima pode ter colocado o objeto na mão da esposa com o objetivo de se livrar da acusação, fato contestado pela família.

“Ela não tem força para se defender dele, ele deve ter matado e colocado a faca na mão dela, para incriminá-la e dizer que foi legitima defesa, mas eu tenho certeza que não foi ela. A perícia constatou um golpe, que foi na garganta. A gente sabia que ele sempre ameaçava de matá-la, ela também falava dele, só que a gente nunca esperou que acontecesse com isso com ela”, relatou.

Depois do crime bárbaro, a família de Francisca Lopes da Mota Silva espera que ele seja preso. “Agora a família espera justiça, pois ele tem que pagar pelo que ele fez”, finalizou, Gracilene Mendes.

Carregando