Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Ministério Público espera esclarecer circunstâncias da morte de Hamilton Bandeira com exumação do corpo

Vítima foi morta por policiais no último dia 18 de junho no município de Presidente Dutra.

Hamilton Bandeira foi morto por policiais em Presidente Dutra (Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Maranhão pediu a exumação do corpo do jovem Hamilton Bandeira, assassinado a tiros por policiais na cidade de Presidente Dutra, distante, 354 km de São Luís, no dia 18/06/2021. A vítima, de 23 anos, foi morta na frente do avô por ter se manifestado a favor de Lázaro Barbosa, criminoso que morreu em confronto com a polícia de Goiás.

A exumação do corpo ocorreu nessa terça-feira (13), no município de Presidente Dutra, após ter sido enterrado sem passar pela necropsia do IML. O procedimento é recomendado em casos de intervenção policial, motivo que justifica a falta de laudos sobre os disparos que alvejaram Hamilton Bandeira.

Ministério Público espera esclarecer os detalhes do crime com a exumação do corpo.

O CASO

Hamilton Cesar Lima Bandeira foi morto após denúncias de uma postagem dele nas redes sociais em que desejava “boa sorte” ao serial killer Lázaro Barbosa.  Os policiais teriam ido à casa da vítima para investigar a possibilidade de “apologia ao crime”, e foi então que aconteceu o crime, ocorrido na frente do avô da vítima, um idoso de 99 anos. O jovem, segundo a família, tinha deficiência mental.

Os policiais afirmaram que teriam sido atacados por Hamilton com uma faca, versão retrucada pela família.

O Ministério Público do Maranhão informou que vai pedir a exumação do corpo de Hamilton César, sepultado sem a necropsia no Instituto Médico Legal (IML), conforme recomendação em casos de intervenção policial.

Carregando