Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Criação da moeda digital brasileira volta a ser pauta no Banco Central

Nesta quinta (29), o BC lançou uma série de webinars que vai tratar do assunto

criação de uma moeda digital brasileira, chamada até o momento de Real Digital, voltou a ser pauta no Banco Central (BC). Nesta quinta (29), o BC lançou uma série de webinars que vai tratar do assunto, com a palestra Potenciais do Real em formato digital.

Este, o primeiro dos sete encontros previstos durante o segundo semestre, teve como palestrante o professor Robert Townsend, do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Ele participa do projeto de criação do dólar digital.

A ideia do Banco Central é a de “estabelecer as bases para o eventual desenvolvimento de uma CBDC [Central Bank Digital Currency] que venha a acompanhar o dinamismo da evolução tecnológica da economia brasileira e a aumentar a eficiência do sistema de pagamentos de varejo”. Dessa forma, pretende “contribuir para o surgimento de novos modelos de negócio e de outras inovações baseadas nos avanços tecnológicos”, favorecendo a participação do país em outros cenários econômicos e aumentando sua eficiência nas transações trans fronteiriças.

De acordo com o Banco Central, as moedas digitais são diferentes das criptomoedas. Ao anunciar  as diretrizes para a criação da moeda digital brasileira, o coordenador dos trabalhos sobre a moeda digital do Banco Central, Fabio Araujo, informou que os criptoativos, como o Bitcoin, não detém as características de uma moeda, mas sim de um ativo. “A opinião do Banco Central sobre criptoativos continua a mesma: esses são ativos arriscados, não regulados pelo Banco Central, e devem ser tratados com cautela pelo público”, destacou.

Já a CBDC é uma nova forma de representação da moeda já emitida pela autoridade monetária nacional. Ou seja, faz parte da política monetária do país de emissão e conta com a garantia dada por essa política.

Carregando