Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Iniciado estudo brasileiro para aplicação da 3ª dose contra a Covid

Os resultados devem embasar uma futura diretriz do Ministério da Saúde sobre revacinação de quem tomou a CoronaVac

Foto: Reprodução

Um estudo, encomendado pelo Ministério da Saúde, começou a ser feito nesta segunda (16). A ideia é avaliar a necessidade de aplicação de uma 3ª dose da vacina contra a Covid-19 em pessoas que já foram imunizadas com a CoronaVac.

São 1.200 voluntários em São Paulo e Salvador. Na capital paulista o estudo será coordenado pela Unifesp e em Salvador, pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino.

Os voluntários foram divididos em quatro grupos. Em cada um deles será aplicada uma 3ª dose de um dos imunizantes utilizados no Programa Nacional de Imunização (PNI): CoronaVac, AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech ou Janssen.

“Além de avaliar a necessidade de mais uma dose, o estudo, que tem duração de um mês, avaliará se é possível, bem como se é vantajoso misturar as vacinas hoje disponibilizadas para a imunização contra a Covid-19”, explica a coordenadora do Crie/Unifesp (Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais da Universidade Federal de São Paulo), Lily Yin Weckx, em comunicado.

O estudo também é realizado em parceria com a Universidade de Oxford, onde as amostras de sangue dos voluntários serão analisadas.

Os resultados devem embasar uma futura diretriz do Ministério da Saúde sobre revacinação de quem tomou a CoronaVac.

Trabalhos internacionais já sugerem uma redução do nível de anticorpos de quem tomou a vacina da Sinovac após seis meses. Países como Chile e Uruguai já estão aplicando a terceira dose nessas pessoas.

Carregando