Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Enfermeira socorre vítimas de acidente e encontra o próprio filho morto

Três pessoas morreram na colisão entre dois carros e outras sete ficaram feridas.

A técnica de enfermagem Sirlene Silvério com o filho Mateus (Foto: Reprodução)

O plantão era considerado tranquilo até que uma chamada de emergência chegou ao hospital municipal de Godoy Moreira (PR), no fim da noite do último sábado. Os profissionais de saúde se deslocaram rapidamente para socorrer os envolvidos em uma batida entre dois carros, na PR-650, a cerca de 10 km do centro da cidade. Três pessoas morreram no acidente, entre elas, Mateus Silvério de Souza, de 24 anos, filho de uma enfermeira que estava na equipe médica que atendeu a ocorrência.

Sirlene Silvério de Souza, de 45 anos, chegou ao local da colisão sem saber quem encontraria. Mas começou a ficar apreensiva quando estava prestes a chegar ao acidente e recebeu um telefonema de um amigo. Seu interlocutor “mudou o tom de voz” quando soube que ela atenderia às vítimas do acidente.

– Eu desliguei o celular já rezando. E quando a ambulância estacionou eu percebi que não era uma batida simples, mas de grandes proporções. Eu vi pessoas caídas no chão, machucadas, e reconheci o carro. As pessoas tentaram me acalmar, mas eu quis ir em direção ao veículo, e me deparei com meu filho morto e preso nas ferragens – disse Sirlene.

A técnica de enfermagem ainda checou o pulso do filho, mas não havia batimentos cardíacos. Mateus estava “abraçado” ao volante, sangrando pelo ouvido direito. A reação de Sirlene foi se ajoelhar ao lado do jovem e, novamente, fazer uma oração.

– Eu ajudei a tirar meu filho dignamente, coloquei na maca, coloquei tábua cervical. Mas o médico falou que ele realmente estava em óbito. Eu ainda pedi para levá-lo ao hospital, porque eu estava sendo forte como técnica, mas também sou mãe, e tinha a esperança de um milagre – afirmou Sirlene.

Resignada, a profissional de saúde chorou com seu filho nos braços. Mateus tinha completado 24 anos na véspera e ganhou uma festa surpresa, organizada pela mãe. Para Sirlene, foi uma espécie de despedida, uma última oportunidade de mostrar o quanto amava o filho.

Socorro a sobreviventes

Mas ainda havia sobreviventes que necessitavam de cuidados. Então Sirlene decidiu manter-se firme para ajudar a salvar outras vidas. Ela reuniu forças e foi socorrer uma das amigas de seu filho, que estava no banco de trás do carro.

A jovem teve traumas nos pés e no quadril. Ela passou por cirurgias e está se recuperando bem. No entanto, uma outra passageira do veículo guiado por Mateus, que estava no banco da frente, acabou morta no acidente.

O motorista do outro carro envolvido na batida também morreu. Além dos três mortos, sete pessoas ficaram feridas. No início da noite desta quarta-feira, dois deles ainda estavam internados em estado grave em hospitais da região.

Carregando