Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Fundaj anuncia vencedores do Concurso Nordestino do Frevo

As novas composições serão apresentadas ao público em 14 de setembro, no Dia do Frevo.

Instituição divulgou o nome dos compositores vencedores das principais categorias (Foto: Divulgação)

No ano em que os clarins de Momo não soaram pelas ruas do Brasil, a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) promoveu o Concurso Nordestino do Frevo. A iniciativa dedicada ao ritmo e manifestação reconhecida Patrimônio Imaterial da Humanidade, pela Unesco, foi lançada pela Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca), da Casa, em fevereiro. Nesta terça-feira (24), a Instituição divulga o nome dos compositores vencedores das principais categorias do certame, autores de dez composições inéditas que deverão dar o tom no próximo Carnaval. São frevos de rua, de bloco, canção e o novo hino para a troça Turma da Jaqueira Segurando o Talo.

“Esse concurso é uma prova de que a nossa cultura segue viva. Estamos muito felizes pelo resultado e por incentivar tantos talentos do Nordeste a criar novas composições e preservar o ritmo que é um dos nossos maiores patrimônios”, comemora o presidente da Fundaj, Antônio Campos, que destaca a importância do fomento ao setor cultural neste momento. Ao todo, R$ 92 mil foram destinados à premiação que alcançou 272 inscrições. O valor será dividido entre os 12 vencedores das seis categorias criadas, com valores de R$ 4mil a R$ 10 mil. As categorias são: Frevo de Rua, Frevo de Bloco, Frevo Canção, Melhor Intérprete, Melhor Arranjo e o Hino da Turma da Jaqueira Segurando o Talo.

As composições selecionadas fazem em sua maioria alusão ao ritmo e sua relevância na festa popular e em seu estado de origem, Pernambuco. Exemplo disso é o frevo canção “O Amor do Folião”, composição do recifense Carlos José Ferreira de Lima. Nela, o eu-lírico do compositor é o próprio ritmo. “Eu sou/ eu sou o frevo/ alegro o Carnaval/ no meio da folia/ eu sou o tal/ sou quente e fascinante/ transmito energia/ sou pernambucano/ patrimônio e magia”, reclamam os primeiros versos. Há também a letra-manifesto do frevo de bloco “Martelo”, do também recifense Rafael Marques dos Santos. “Minha voz se levanta/ meu canto anuncia a festa”, diz.

O abolicionista Joaquim Nabuco e o sociólogo Gilberto Freyre são lembrados no hino da troça de Casa Forte. Mas esta não é a única homenagem. Entre as selecionadas da categoria Frevo de Rua, Luciano Magno apresenta “Moraes, Carnaval no Céu”, dedicada ao artista baiano Moraes Moreira, falecido em 2020 e tido como o criador do trio elétrico. Todas as dez composições vencedoras serão apresentadas, em primeira mão, no Dia Nacional do Frevo, 14 de setembro. Na ocasião, a Instituição promove a entrega dos prêmios em evento no campus Gilberto Freyre, em Casa Forte, no Recife.

Os frevos de rua e canção serão executados pela Orquestra do Maestro Duda, que é o homenageado e Diretor Musical do certame. Já os frevos de bloco serão interpretados pelo Coral Edgard Moraes. A data será marcada também por dois outros anúncios: os vencedores das categorias de Melhor Intérprete e o Melhor Arranjo do Concurso Nordestino do Frevo. Os escolhidos receberão R$ 4 mil e R$ 6 mil, respectivamente.

Etapas

O Concurso Nordestino do Frevo foi lançado pela Dimeca em fevereiro deste ano. Ao todo, foram mais de 270 candidatos inscritos de sete estados do Nordeste do Brasil. Pernambuco foi o estado que liderou o número de inscrições, com 256. A categoria que recebeu mais composições foi Frevo Canção (92), seguida por Frevo de Bloco de Frevo de Rua, com 79 cada, e o novo hino da Turma da Jaqueira Segurando o Talo, com 19 obras.

No último dia 10, a Fundaj divulgou os 40 pré-selecionados. Todas as etapas contaram com divulgação no Diário Oficial da União. A Comissão Julgadora é composta por Edson Silva e Lino Madureira, servidores da Fundaj, Renato Phaelante, ex-servidor da Instituição, e pelos maestros Ademir Araújo e Edson Rodrigues.Os recursos referentes ao Concurso podem ser solicitados pelo e-mail concursonordestinodofrevo@fundaj.gov.br até 29 de agosto.

Vencedores (*)

Frevo de Rua

1º Caceteiro – José Michiles da Silva/ Cesar Michiles de Assunção
2º Moraes, carnaval no céu – Luciano Magno Costa Tenório
3ºTrês amores – Clenio Martinho Barbosa de Lima

Frevo de Bloco

1º É fantasia – Getulio de Souza Cavalcanti
2º Boêmio Sentimental – Alexandre Rodrigues de LIma/Heleno Batista
3º Martelo – Rafael Marques dos Santos

Frevo Canção

1º Frevo rei – José Marcos de Lima
2º O amor do folião – Carlos José Ferreira de Lima
3º Biscuit de elefante – João Eduardo Faria de Araújo/Fátima Maria Gomes de Castro

Hino da Turma da Jaqueira Segurando o Talo

1º Turma da Jaqueira, segurando o talo – Rogério Rangel do Rego Barros

(*) As categorias Melhor Intérprete e Melhor Arranjo serão decididas pela Comissão Julgadora no momento da apresentação, em 14 de setembro, quando será celebrado o Dia do Frevo.

Carregando