Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

JP lança caderno especial sobre agronegócio

Mesmo com os números extraordinários desta cadeia econômica, o estado produz apenas 10% de sua capacidade

Foto: Reprodução

SÃO LUÍS – No último domingo (22), o Jornal Pequeno lançou o primeiro de uma série de suplementos especiais sobre Agronegócio no Maranhão. Em oito páginas de policromia, contendo números, depoimentos, entrevista com o presidente da Emap (Empresa Maranhense de Administração Portuária), Ted Lago e um artigo do governador do Maranhão, Flávio Dino, o caderno demonstrou que o setor experimenta um momento excepcional, apesar dos obstáculos que ainda limitam a expansão das atividades.

Mesmo com os números extraordinários desta cadeia econômica, o estado produz apenas 10% de sua capacidade. E foi considerando os resultados favoráveis já alcançados pelo estado e os paradoxos a serem analisados, que o JP considerou a necessidade de produção de uma publicação específica que trouxesse impactos positivos e buscassem soluções para problemas ainda enfrentados pelo setor.

A equipe responsável pela produção passou por uma etapa inicial de pesquisas e coleta dos fartos dados sobre o tema, ouvindo especialistas e consultores sobre o assunto, como o empresário português Paulo Salvador (Grão-Pará Multimodal), também cidadão brasileiro e ex-governador e atual diretor de Relações Institucionais da Emap, José Reinado Tavares.

Relatórios do Ipea, Embrapa, do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, da Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Atlas do Agronegócio, da Comissão Nacional de Logística e Infraestrutura, da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca do Estado, dentre outros documentos foram fontes de pesquisa valiosa.
Ao mencionar “um cenário promissor”, o editorial do caderno especial deixou claro aos leitores o objetivo editorial: “mostrar problemas, apontar soluções e dar o devido destaque à pauta que congrega em si outras vertentes prioritárias como alimentação, economia e, em suma, o desenvolvimento socioeconômico do Maranhão”.

Confira AQUI a edição completa

Carregando