Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Médica é conduzida à delegacia após recusar fazer exame de corpo de delito

A vítima, que saiu de Icatu, chegou ao plantão da delegacia com várias lesões.

Foto: Reprodução

Uma médica, de 39 anos, foi conduzida à delegacia, na madrugada de ontem (11), na cidade de Rosário, distante 76 km de São Luís, pelo crime de desobediência após se negar a realizar exame de corpo de delito em uma vítima de violência doméstica familiar.

Segundo o delegado Ivônio Ribeiro, titular da regional da cidade, a vítima, que saiu de Icatu, chegou ao plantão da delegacia com várias lesões, onde foi emitido uma Guia de Exame de Corpo de Delito para ser feito no Hospital Municipal de Rosário, visto que não há perito oficial na cidade.

O laudo seria necessário para subsidiar a lavratura do auto de prisão em flagrante do agressor. Entretanto, ao chegar na unidade de saúde, a vítima foi surpreendida pela médica que se recusou a atendê-la pedindo, ainda, que a mesma retornasse somente pela manhã.

Conforme o delegado, assim que soube da situação, ratificou a obrigação legal da elaboração de tal laudo, nomeando a médica como perita ad hoc. Ele também informou sobre a preocupação para que a vítima não sofresse uma nova violência causada, desta vez, pelo Estado, por meio dos agentes públicos ou por profissionais de saúde que não dão o devido acolhimento quando é necessário.

Ainda assim, a médica seguiu relutante e disse que não queria fazer o procedimento. A profissional foi levada à delegacia e foi elaborado o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), pelo crime de desobediência. Já a vítima de violência doméstica foi encaminhada para o Hospital Municipal de Bacabeira, onde foi devidamente atendida pela médica plantonista.

Carregando