Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Morte de menina por febre maculosa acende alerta no Maranhão

O tratamento precoce da Febre Maculosa é essencial para evitar formas mais graves da doença

Foto: Reprodução

A morte de uma menina de seis anos na cidade de Campos, no Rio de Janeiro, acendeu alerta na saúde pública do Maranhão. A doença é infecciosa, febril aguda e de gravidade variável. Pode haver erupções, geralmente com pele escura ou crosta no local da picada de carrapato.

Ela é é causada por uma bactéria do gênero Rickettsia, transmitida pela picada do carrapato. No Brasil duas espécies de riquétsias estão associadas a quadros clínicos da Febre Maculosa: Rickettsia rickettsii, que produz a doença grave registrada no norte do estado do Paraná e nos Estados da Região Sudeste e Rickettsia sp. cepa Mata Atlântica, que tem sido registrada em ambientes de Mata Atlântica, produzindo quadros clínicos menos graves.

O período de incubação da doença, ou seja, período da infecção até manifestação dos primeiros sintomas, é de 2 a 14 dias, mas varia de acordo com cada pessoa.

Os principais sintomas da Febre Maculosa são:

Febre acima de 39ºC e calafrios, de início súbito.

Dor de cabeça intensa.

Náuseas e vômitos.

Diarreia e dor abdominal.

Dor muscular constante.

Inchaço e vermelhidão nas palmas das mãos e sola dos pés.

Gangrena nos dedos e orelhas.

Paralisia dos membros que inicia nas pernas e vai subindo até os pulmões causando paragem respiratória.

Além disso, com a evolução da Febre Maculosa é comum o aparecimento de manchas vermelhas nos pulsos e tornozelos, que não coçam, mas que podem aumentar em direção às palmas das mãos, braços ou solas dos pés.

O tratamento precoce da Febre Maculosa é essencial para evitar formas mais graves da doença e até mesmo a morte da pessoa. Assim que surgirem os primeiros sintomas, é importante procurar uma unidade de saúde para avaliação médica. O tratamento é feito com antibióticos específicos. Em determinados casos, pode ser necessária a internação da pessoa.

O sucesso do tratamento, com consequente redução da letalidade, está diretamente relacionado à precocidade de sua introdução e à especificidade do antimicrobiano prescrito. A terapêutica é empregada rotineiramente por um período de 7 dias, devendo ser mantida por 3 dias, após o término da febre.

A falta ou demora no tratamento da Febre Maculosa pode afetar o sistema nervoso central e causar encefalite, confusão mental, delírios, convulsões e coma. Os rins podem ser afetados, apresentando insuficiência renal aguda e inchaço por todo o corpo. Os pulmões também podem ser atingidos, em casos mais graves, gerando, muitas vezes, necessidade de suporte de respiração.

Carregando