Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Em um mês, mais de duas mil mulheres são vítimas de violência doméstica no Maranhão

Informação faz parte do balanço da Operação Maria da Penha, realizada entre os meses de agosto e setembro.

Susan Lucena, diretora da Casa da Mulher Brasileira; coronel Augusta e a delegada Kazumi Tanaka, durante apresentação do resultado da Operação Maria da Penha (Foto: Gilson Ferreira)

Na manhã dessa quarta-feira (22), na Casa da Mulher Brasileira, localizada no bairro do Jaracati, as polícias Militar e Civil anunciaram os resultados da operação nacional Maria da Penha, realizada no Maranhão. As ações, coordenadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, acontecerem entre 20 de agosto e 20 de setembro, sendo que o objetivo foi reforçar o enfrentamento à violência doméstica contra mulheres. Durante este período, foram realizados 2.239 atendimentos de crimes relacionados à Lei Maria da Penha.

A coronel Augusta Andrade, que comanda a Segurança Comunitária de São Luís e é coordenadora a Patrulha Maria da Penha, informou que durante a operação foram acompanhadas 1.867 medidas preventivas de urgência, houve 40 prisões por violência doméstica, oito prisões por descumprimento de Medidas Protetivas e 39 atendimentos de descumprimento de medidas protetivas de urgência, sem prisão.

“Estes dados são frutos de trabalhos da Polícia Militar, durante a operação nacional Maria da Penha, que ocorreu durante 30 dias, tanto na região metropolitana de São Luís, quanto no interior do estado. A Patrulha Maria da Penha existe há cinco anos, mas esta foi a primeira vez que participamos de uma operação que ocorreu no Brasil todo”, informou Augusta Andrade.

Segundo a coordenadora da Patrulha Maria da Penha, foi empregado um efetivo de 220 policiais militares e 69 viaturas. Durante a operação, também foram apreendidas sete armas de fogo em ocorrências de violência doméstica e familiar, além de 15 armas brancas.

CIOPS

Pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), segundo Augusta, houve 559 ocorrências de lesão corporal a mulher. Teve também registros de ameaça (86), assédio (5), estupro (4) e descumprimento de medidas protetivas de urgência (35).

PC ALCANÇOU 96 CIDADES

A delegada titular da Delegacia da Mulher, Kazumi Tanaka, informou que a Polícia Civil participou da operação nacional Maria da Penha, em 96 cidades maranhenses.

Segundo Kazumi, houve 38 mandados de prisão cumpridos; 168 prisões em flagrante, e 596 inquéritos instaurados. “São números bastante expressivos. Além dos resultados quantitativos, durante os 30 dias de operação, fizemos ainda um trabalho educativo nas cidades e comunidades, com palestras sobre a violência doméstica”, disse a delegada.

Carregando