Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Unidade de Acolhimento realiza ação do Setembro Amarelo no Parque do Itapiracó

Foram feitas abordagens às pessoas que por ali circulavam, com distribuição de folders informativos destacando a importância da campanha.

Na tarde dessa sexta feita, dia 24, a Unidade de Acolhimento Estadual, juntamente a estagiários de psicologia da Universidade Ceuma, realizou uma ação em alusão ao Setembro Amarelo, no Parque do Itapiracó, em São Luís. Durante a iniciativa, foram feitas abordagens às pessoas que por ali circulavam, com distribuição de folders informativos destacando a importância da campanha no mês de prevenção ao suicídio.

Unidade de Acolhimento realizou ação do Setembro Amarelo no Parque do Itapiracó (Foto: Divulgação)

A unidade também ofereceu outros serviços, durante a iniciativa, tais como; testes rápido de HIV, Sífilis, Hepatite B e C, além aferição de pressão arterial e teste de glicemia capilar. A ação também contou com uma dinâmica de alongamento e relaxamento, realizada pela terapeuta ocupacional Luanna Braga, com a participação dos acolhidos da UA.

Foram ofertados diversos serviços à população (Foto: DIvulgação)

Segundo o psicólogo Miguel Filho, a iniciativa serve para ampliar o foco principal da campanha: “Um evento que dê visibilidade à causa dos dependentes químicos como sujeitos dessa ação que promove a vida no mês de combate ao suicídio, pode nos possibilitar um espaço de reflexão e valorização. Uma vez que, além de serem potenciais suicidas, por seu trajeto de desesperança, os dependentes químicos também tendem a refletir o abuso de substâncias químicas como um comportamento também suicida. Então, trouxemos a Unidade de Acolhimento para Reserva do Itapiracó no intuito de proporcionar o contato com a vida refletida na observação que esse ambiente traz. Desta forma, a prática que abordamos em roda de conversa mais cedo, pudemos também propor aos acolhidos que eles acolham toda forma de sofrimento!”, pontuou.

De acordo com a preceptora dos estagiários de psicologia do Ceuma, Silvia Di’Leli, a conscientização é a melhor forma de fortalecer o mote da campanha do Setembro Amarelo: “Essa ação visa fomentar a discussão sobre o tema e  conscientizar a sociedade sobre os fatores de risco e proteção, considerando que a desinformação e o estigma gerado em torno do suicídio dificultam a busca por ajuda especializada. Enquanto preceptora do curso de psicologia da Universidade Ceuma, incentivo os alunos a desenvolverem ações como essa, visando a prevenção e promoção da saúde”, ressaltou.

“Segundo dados atualizados pela ABP, são registrados mais de 13 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de um milhão no mundo. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias, o que justifica o empenho e participação nessa campanha, em parceria com a UAA”, completou Silvia Di’Leli.

Daiane de Oliveira Costa, coordenadora da Unidade de Acolhimento Estadual e enfermeira de formação, destacou a ação constante da Unidade de Acolhimento para reforçar os trabalhos de prevenção: “O objetivo desta ação foi conscientizar o máximo de pessoas que por ali passavam para realizar suas atividades físicas, destacando a valorização da vida e a prevenção do suicídio. Afirmo ainda que essa prática é feita todos os meses, não somente no mês de setembro, mas o ano todo, com o intuito de conscientizar e alertar sobre o combate ao suicídio”, friosu.

Daiane Oliveira realiza abordagem para falar sobre a importância do Setembro Amarelo (Foto: Divulgação)

Antes da ação, os acolhidos participaram de uma roda de conversa na sede da UA, e em seguida foram para o Parque do Itapiracó, onde ainda ocorreu a  distribuição de mingau de milho, pipoca, água mineral e cremosinhos.

A Unidade de Acolhimento é gerenciada pelo Instituto Vida e Saúde (Invisa) e funciona na Avenida 3, S/N, no bairro Cohab-Anil I, em São Luís.

Carregando