Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Veja como trabalhar para empresas estrangeiras e ganhar em dólar

Para concorrer a esse tipo de vaga, é preciso entender que empresas costumam buscar fora do país profissionais que estão em déficit por lá

Foto: Reprodução

Uma das novidades no mercado de trabalho em 2021, muito influenciada pela pandemia e pela popularização do home office, o anywhere office (ou trabalhe de qualquer lugar em tradução livre) oferece aos brasileiros a oportunidade de trabalhar para empresas internacionais e ganhar em dólar.

Com o dólar em alta, cotado a mais de R$ 5 desde o início da pandemia, a estratégia ganha apelo. O salário de um profissional de ensino superior nos Estados Unidos é de 80 mil dólares anual, segundo o Departamento de Estatística do Trabalho. Por mês, esse valor dá cerca de 6,5 mil dólares. Mesmo sendo contratado ganhando um valor abaixo um pouco abaixo disso, o câmbio para o real permite salários altíssimos para quem começar a trabalhar no modelo.

Para concorrer a esse tipo de vaga, é preciso entender que empresas costumam buscar fora do país profissionais que estão em déficit por lá. Diante disso, alguns setores vão ter mais oferta de vagas com a possibilidade de oferecer vagas, como as áreas de Tecnologia, Marketing e Negócios.

O Dice Q1 Tech Job Report mostra que o número de empregos da área de tecnologia aumentou 28% no primeiro trimestre deste ano comparado ao ano passado.

A revista Exame pontuou três dicas de como tentar conseguir uma vaga de emprego em uma empresa internacional.

A primeira dica é focar em áreas com alta empregabilidade. Em segundo lugar, é importante ter o inglês em um nível avançado/fluente para facilitar a busca, a conversa com possíveis recrutadores e o próprio trabalho em si, já que a comunicação em videochamadas provavelmente será frequente.

Como dica número 3, vale também fazer uma versão em inglês da página do LinkediN, utilizá-lo com frequência e colocar que está disposição de trabalho remoto e internacional.

O profissional de marketing Rodrigo Baili, que começou a trabalhar para uma empresa norte-americana, deu outras duas orientações: a primeira é perder o medo e entrar em contato com os recrutados e a outra é estudar a cultura empresarial da empresa para onde você quer ir.

Segundo o Page Group, consultoria internacional de recrutamento, o número de profissionais brasileiros contratados por empresas estrangeiras no modelo home-office aumentou 20% no último mês de agosto comparado com o mesmo mês do ano passado.

Entre os motivos estão o déficit de profissionais lá fora, o real desvalorizado e trabalho remoto em alta.

Carregando