Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Criança morre após contrair ‘ameba comedora de cérebro’

A criança foi hospitalizada em 5 de setembro com diagnóstico para meningoencefalite amebiana primária

Foto: Reprodução

Uma rara ameba “comedora de cérebro” foi a causa da morte de uma criança no estado do Texas, nos Estados Unidos. A criança teria se infectado em uma fonte aquática recreativa do condado de Arlington. A confirmação do óbito foi feita pelas autoridades na segunda.

A Naegleria fowleri é comumente encontrada no solo e em água doce quente, como lagos, rios e fontes termais, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Também pode ser encontrado em piscinas mal conservadas ou sem cloro.

O organismo infecta as pessoas quando a água que contém a ameba entra no corpo pelo nariz, de acordo com o CDC. A ameba Naegleria fowleri então sobe pelo nariz até o cérebro, onde destrói o tecido cerebral.

A criança foi hospitalizada em 5 de setembro com diagnóstico para meningoencefalite amebiana primária, uma infecção rara e frequentemente fatal causada pela Naegleria fowleri. A vítima morreu em 11 de setembro. Para proteger a identidade, nenhum outro detalhe sobre ela foi divulgado, de acordo com o comunicado à imprensa.

Conforme informações médicas, cinco dias são necessários após a infecção para que os sintomas iniciais de meningoencefalite amebiana primária apareçam.

Os sintomas podem incluir dor de cabeça, febre, náuseas e vômitos. A doença progride rapidamente e geralmente causa a morte entre um e 18 dias após o início dos sintomas.

As infecções por Naegleria fowleri são raras. De 2010 a 2019, 34 infecções foram relatadas nos Estados Unidos, de acordo com o CDC. Desses casos, 30 pessoas foram infectadas por água recreativa, três pessoas foram infectadas após realizar irrigação nasal com água de torneira contaminada e uma pessoa foi infectada por água de torneira contaminada usada em um Slip ‘N Slide de quintal.

No ano passado, um menino de 6 anos em Lake Jackson, Texas, morreu após contrair a ameba comedora de cérebro que foi encontrada na água da fonte onde o menino havia brincado.

Em 2019, uma menina texana de 10 anos morreu após lutar contra uma ameba comedora de cérebro por mais de uma semana. Ela provavelmente o contraiu enquanto nadava no rio Brazos e no lago Whitney, na região de Waco.

Carregando