Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Unidade de Acolhimento Estadual promove passeio cultural com seus acolhidos

A ação fez parte do encerramento da campanha do Setembro Amarelo na unidade de saúde

A Unidade de Acolhimento Estadual cumpriu nessa quinta-feira, 30 de setembro, mais uma programação de sua extensa agenda de ações destinada aos seus acolhidos. Desta vez, o programa com os internos foi um passeio extra-muros no Palácio dos Leões, no Centro de São Luís.

Unidade de Acolhimento Estadual promoveu passeio cultural com seus acolhidos (Foto: DIvulgação)

A ação fez parte do encerramento da campanha do Setembro Amarelo na unidade de saúde, e contou com a participação de 13 acolhidos, que aproveitaram a tarde para conhecer um pouco mais sobre a história do Maranhão em visita ao museu do palácio.

Daiane de Oliveira Costa, coordenadora da Unidade de Acolhimento Estadual, enfermeira, especialista em saúde mental e urgência e emergência, ressaltou a importância da programação para os acolhidos: “Encerramos nossa programação do Setembro Amarelo, colocando em prática a valorização da vida. Podemos perceber nos olhos dos acolhidos a satisfação em enxergar o novo, em perceber o quanto é prazeroso e divertido a vida pode ser longe das drogas. A maioria não conhecia o museu, e foi muito gratificante ver a satisfação de todos”, frisou.

Daiane ainda citou o fato de o passeio possibilitar aos acolhidos a liberação da “ocitocina”, conhecido como o hormônio da felicidade.

“Esse hormônio contribui no convívio social e na percepção das expressões emocionais. Por esse motivo, produz efeitos positivos nos quadros, por exemplo de ansiedade e abstinência, voltado para o público de nossa realidade”, completou.

A terapeuta ocupacional Dácia Maria Mendes citou os benefícios que a atividade pode proporcionar aos acolhidos: “O passeio extra-muros faz parte do leque de atividades socioculturais que a Terapia Ocupacional desenvolve com seus acolhidos. Objetiva alcançar a responsabilidade deles enquanto cidadãos,  e seu autoprotagonismo, referenciando  família  e sociedade em geral, que os aguardam para a reinserção. Uma atividade que permite, também, a interação das relações interpessoais, conhecimento educativo-cultural  entre outros”, afirmou.

Acolhidos tiveram uma programação cultural no Palácio dos Leões (Foto: DIvulgação)

De acordo com a artesã Jessica Dayrane Silva Santos, o trabalho com os acolhidos através da arte tem despertado o interesse deles nas atividades laborativas desenvolvida na UAA. As ações têm proporcionado a capacidade de pensar, a criatividade e o autocontrole.

“Desenvolvemos na instituição uma atividade educativa falando sobre os espaços consagrados da arte como: museus, galerias e centros culturais. Destacamos as obras que estão nesses espaços e sua importância para nossa cultura. Alguns dos acolhidos estão em situação de rua e são ex-frequentadores do centro histórico, e não conheciam o Palácio dos Leões. A unidade ofereceu como parte de tratamento a visita guiada ao museu, com a equipe e os acolhidos. Foi um momento muito significativo para a aprendizagem, que despertou muitas emoções e agradecimentos por essa oportunidade que eles tiverem”, destacou.

O passeio extra-muro faz parte do leque de atividades sócio culturais que a Terapia Ocupacional desenvolve com seus acolhidos . “Como a instituição conserva o bem patrimonial público, tivemos o objetivo de preservar e divulgar a memória  dos salões nobres com exposições permanentes de obras datadas entre os séculos XV ao XX . Acrescentado o interativo, entre museu virtual e o museu físico, visto muitas vezes apenas na internet. E por último, não o menos importante, a relação que envolve os visitantes, como os elementos: interatividade , responsabilidade enquanto cidadãos. Autoprotagonismo e reinserção, através de valores artísticos, educacionais e culturais”, destacou a terapeuta ocupacional Luanna Sousa Braga.

Para realizar os passeios externos, a Unidade de Acolhimento Estadual conta com apoio do setor de transporte da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A Unidade de Acolhimento é gerenciada pelo Instituto Vida e Saúde (Invisa) e funciona na Avenida 3, S/N, no bairro Cohab-Anil I, em São Luís.

Carregando