Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Moradoras da Residência Terapêutica 2 passam por uma manhã de beleza e autocuidado

A ação foi realizada nesta quarta-feira, 13, no Espaço Florzinha 27, na Avenida dos Holandeses.

Um dia para cuidar da beleza, melhorar a autoestima e desfrutar um pouco mais da vida em sociedade. Assim foi a manhã de três moradoras da Residência Terapêutica José Raimundo Brandão, em São Luís, unidade de Saúde estadual gerenciada pelo Instituto Vida e Saúde (Invisa), que foram agraciadas com uma ação de autocuidado referente à campanha do Outubro Rosa.

Moradoras da Residência Terapêutica 2 passam por uma manhã de beleza e autocuidado

A iniciativa foi realizada na manhã desta quarta-feira, 13, no Espaço Florzinha 27, na Avenida dos Holandeses, clínica de estética, unhas e bem-estar. Momento que deixou as moradoras à vontade, sentindo-se perto do convívio social e do resgate de suas cidadanias.

Com a vaidade aflorada, as três moradoras se entregaram aos cuidados das profissionais do Espaço Florzinha 27, que fizeram as unhas de todas, um novo designer nas sobrancelhas e outros mimos que toda mulher tem direito.

Karla Regina Mendes Pereira nasceu em São Luís, tem 26 anos, e reside há um ano na unidade de Residência Terapêutica. Entusiasmada com a chance de ter um dia dedicado para cuidar da beleza, ela até chegou a esquecer, por um instante, os infortúnios do passado: “Quando acabei meu tratamento no hospital, minha família me abandonou. Mas é muito bom participar dessa hora de lazer, é importante para a autoestima da mulher e se conscientizar, também, com o mês do Outubro Rosa. Lá no Caps, aprendemos que precisamos nos prevenir contra o câncer de mama”, frisou.

A moradora Karla Regina em manhã de autocuidado

Coordenadora da Residência Terapêutica 2, a enfermeira Andressa Castro destacou o lado humanizado da ação, e seus benefícios para os moradores com transtornos mentais: “São pessoas que foram abandonadas, sem nenhum tipo de vínculo familiar, e nós procuramos tratar como se fossem nossa família. Então, sair da rotina, proporcionar momentos como este, as ajudam a perceber que elas são capazes de ter uma vida social”, frisou.

Andressa ressaltou que a Residência Terapêutica 2 está com seus dez alojamentos ocupados, com seis homens e quatro mulheres, devidamente divididos em seus respectivos espaços.

“Os moradores têm toda a estrutura, desde alimentação, vestimenta e diversas atividades, como passeios na praia, no Espigão, restaurantes e comemoração de datas especiais. Tudo feito para que eles se sintam cada vez mais inseridos no contexto social”, ressaltou a coordenadora.

A manhã de beleza e autocuidado foi encerrada com um café da manhã especialmente preparado para as moradoras, que saíram do espaço com a autoestima elevada e sentindo-se mais próximas do convívio social.

A manhã de beleza e autocuidado foi encerrada com um café da manhã especialmente preparado para as moradoras

Os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs) são caracterizados como moradias inseridas na comunidade, destinadas a pessoas com transtorno mental, egressas de hospitais psiquiátricos e/ou hospitais de custódia. A rede de saúde mental do estado possui três equipamentos: a Residência Terapêutica I “Dra. Amarilis Toledo”, Residência Terapêutica II “José Raimundo Brandão” e Residência Terapêutica III “Jardim das Flores”, todas localizadas em São Luís, no bairro Monte Castelo.

As três unidades funcionam como pontos de cuidado na Rede de Atenção Psicossocial nas Estratégias de Desinstitucionalização, uma vez que se tratam de moradias inseridas na comunidade. Cada uma das RTs é responsável por acolher os pacientes em um período de longa permanência.

Carregando