Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Guerra entre facções de São Luís tem invasões às casas e tortura de moradores

Suspeitos, quase sempre vestidos com fardamento da PM, entram em confronto constantemente na Vila Valian, em São Luís.

Membros de facções rivais realizam confrontos nas ruas da Vila Valian, provocando pavor nos moradores (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Uma “guerra” entre membros das facções criminosas Bonde dos 40 e Comando Vermelho, na Vila Valian, localizada na região do Conjunto São Raimundo, já levou pânico e terror a pelo menos 15 casas de moradores daquela comunidade.

A vila, que fica por trás do Centro de Formação da Polícia Militar (Cfap), e próxima ao único aeroporto da capital maranhense, segundo quem reside lá, é um verdadeiro ninho de brigas entre faccionados. As consequências recaem sobre aqueles que moram na localidade, mas que não têm nenhum envolvimento com as práticas criminosas das facções.

“Os suspeitos estão invadindo casas para roubar televisões, celulares e tudo que conseguem carregar. Mas, não é somente isto. Eles torturam as pessoas e destroem as residências. Temos vários casos de moradores afetados, inclusive, eu mesmo já fui vítima por duas vezes”, disse uma pessoa que mora na Vila Valian, que preferiu não ter seu nome revelado, por medo receio de represálias.

Segundo os moradores ouvidos pelo Jornal Pequeno, o Comando Vermelho está instalado na Vila Valian. Já o Bonde dos 40 se concentra nos bairros Ayrton Senna e Tibiri.

Foi dito que as invasões das residências, complementadas com torturas, acontecem há aproximadamente um ano, porém nos últimos seis meses a violência se intensificou.

“Tememos pelas nossas vidas. Já há evasão de moradias, pessoas se refugiando em casas de amigos, parentes, procurando meios de sobreviver ao caos instalado na vila”, disse outra pessoa, que também não quis ter seu nome revelado.

As vítimas da Vila Valian disseram que há média de dois confrontos por semana entre as duas facções, que acontecem quase sempre pela madrugada. Quando há os episódios de casas invadidas, os suspeitos utilizam alicates ou machados para cortarem cadeados.

Durante as torturas, eles usam facões e armas de fogo, além de chutes, pontapés e socos.

SUSPEITOS USAM FARDA DA POLÍCIA MILITAR

Foi informado que os assaltantes e torturadores usam fardas da Polícia Militar ao cometerem os crimes. “Completamente fardados, inclusive, com colete à prova de bala”, disseram os moradores. Um dos suspeitos foi identificado pelo apelido de “Rato”.

Segundo o comandante da 4ª Companhia Independente da PM, major Adonias, “Rato” já estaria sendo caçado pela Polícia Civil, que investiga os crimes na Vila Valian.

“Rato se apresenta como policial, quando comete as atrocidades. Ele é o típico bandido que chuta mulheres, enquanto rouba suas casas. Já tivemos casos de moradores que foram atingidos por tiros de arma de fogo nas portas de suas residências, por ele. E já assassinou um pai de família”, disse um morador da Vila Valian.

PM DECLARA TER DIFICULDADES NO ACESSO À VILA

“Já identificamos pelo menos quatro suspeitos, sendo um deles o Rato. Ainda não comprovamos que ele usa fardamento da PM. Mas, a Polícia Civil já o investiga e o procura. A Vila Valian está cercada por vegetações, que são utilizadas para que os suspeitos acessem o local e fujam dele, após cometerem os crimes. Temos viaturas e policiais da Cavalaria na região, mas o acesso à vegetação é ruim, o que dificulta nas capturas”, informou o major Adonias.

Carregando