Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Vale a pena pedir um empréstimo em tempos de crise econômica?

Durante tempos desesperados, é natural buscarmos por soluções desesperadas

Foto: Reprodução

Durante tempos desesperados, é natural buscarmos por soluções desesperadas. Mas, será mesmo que fazer um empréstimo em tempo de crise será a melhor opção para se tomar nesta época tão conturbada?

Afinal, existem desvantagens que podem agravar a sua situação se não forem bem pesadas ao se realizar um pedido de crédito. Estar ciente de cada uma destas é que lhe fará entender se essa decisão será, ou não, uma boa ideia.

E, por conta disso, no artigo de hoje, apresentaremos para você, nosso caro leitor, pontos que o farão refletir e entender se o empréstimo em tempo de crise será o melhor caminho a se tomar para reorganizar a sua vida.

Aproveite e boa leitura!

É uma boa ideia?

Assim como existem os prós a esta ideia, também existem fatores contras. Empréstimo em tempo de crise é muito delicado, visto que a sua situação financeira não está das melhores.

Se comprometer com este pode não ser a melhor escolha. Ainda que o mesmo permita se recuperar de uma dívida muito alta, ao mesmo tempo, uma parte do seu dinheiro ficará presa, destinada a este.

É preciso ponderar muito bem antes de pedir por crédito. Avaliar a situação como um todo, fazer uma proposta que realmente o permita sair de sua condição e conseguir pagar por isso não é para qualquer um.

Ainda sim, esta é uma medida muito utilizada. Uma pessoa regrada conseguirá sair das dívidas e arcar com isto sem se enfiar em mais dividendos. A mudança de postura será mais do que necessária para fazer tal escolha valer a pena.

Quais as vantagens?

Vamos começar abordando as vantagens que este lhe dá ao ser feito. E sim, estas não se atém somente ao ponto onde será possível realizar o pagamento de sua dívida, como traz consigo mais valores.

Além da óbvia quitação, alguém que realiza um empréstimo em tempo de crise também acaba mudando sua postura em relação ao dinheiro, tratando-o de maneira diferente, sempre procurando maneiras de não se endividar.

Logo, a pessoa começa a adquirir o mínimo de uma educação financeira por conta das dificuldades e do novo valor que deverá arcar todo o mês, para não acabar, novamente, naquele cenário desgostoso.

Outro adicional que muitos só conseguem quando se veem neste estado é a gestão de suas próprias contas. Quando estamos devendo, contamos e focamos melhor na parte financeira de nossa vida.

Ao fazer todo o levantamento e renegociação da dívida, criamos bons hábitos econômicos que são potencializados pela obrigação do empréstimo. É a partir deste ponto, onde a pessoa já quitou o que devia e está a pagar suas prestações, que ela começa a desenvolver costumes mais saudáveis em relação ao recurso monetário.

Além disso, boa parte das corretoras do mercado permitem o adiantamento da parcela, oferecendo ótimos descontos para aqueles que desejam realizar seu pagamento adiantado, fazendo com que a dívida seja paga mais rápido do que antes.

Quando mudamos nossa perspectiva em relação aos gastos, nos permitimos entender melhor o dinheiro, procurar e conhecer mais sobre assuntos ligados ao mesmo e nos damos a oportunidade de localizar oportunidades que nos forneçam melhores condições de estabilidade.

Quais as desvantagens?

Logo de cara já podemos citar o compromisso de uma parte do seu salário a este. O valor estará preso em um inescapável acordo por um longo tempo, caso o seu dono não adiante algumas parcelas quando conseguir um extra.

Este comprometimento acaba por impedir que a pessoa possa vir a investir o valor em outros fins. Aquela parcela de R$ 190,00 faz toda a diferença quando pensamos que poderíamos estar investindo no mercado e conseguindo, futuramente, uma estabilidade e independência financeira.

Além disso, se uma pessoa não muda de postura e permanece indisciplinada em relação a este recurso, de nada irá adiantar conseguir um empréstimo em tempo de crise, visto que a mesma, em algum tempo após a quitação deste, acabará se afundando em mais dívidas.

Outro fator que também pode ser considerado uma desvantagem é a forçada mudança na maneira de encarar a parte financeira de sua vida. Muitas pessoas tendem a gastar muito, mas não sabem admitir que o fazem. E quando dizemos a estas que estão erradas, apenas dizem “O dinheiro é meu, gasto como quiser”.

Ainda que isso seja uma verdade, neste momento, é preciso deixar a teimosia de lado, ser sincero, admitir que está errado e começar uma mudança interna. Somente assim a mudança de postura vira uma vantagem.

Entenda por que ele é uma boa escolha

Com todos os cálculos feitos, organizados e avaliados, um empréstimo, principalmente nestes tempos, será essencial para conseguir organizar sua vida. Basta apenas honrá-lo e entender que este é para resolver, de uma vez por todas, e para que nunca mais isso volte a ocorrer.

E para aqueles que precisam deste tipo de ajuda, indicamos a busca por empresas no mercado que oferecem a modalidade de empréstimo com garantia de imóvel, como é o caso da fintech CashMe. Suas vantagens são únicas e podem trazer benefícios ao bolso do consumidor.

Carregando