Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Descubra os diferentes vistos disponíveis em Portugal

Nos últimos anos Portugal atraiu diversas nacionalidades alcançando um total de 6.5% da sua população atual

Foto: Reprodução

Nos últimos anos Portugal atraiu diversas nacionalidades alcançando um total de 6.5% da sua população atual sendo constituída por imigrantes. Seja por estratégia governamental de aumentar a população trabalhadora (visto que muitos de seus jovens emigraram para outros países do norte europeu) ou pela busca desses expats por uma melhor qualidade de vida no país ibérico não há dúvidas que o país está aumentando em popularidade principalmente entre os brasileiros. Sendo seus motivos da mudança a procura por um clima mais ameno, com lindas paisagens e uma culinária farta, a fuga da instabilidade política e econômica de seu país, ou o interesse em investir no mercado imobiliário lusitano, muito provavelmente você precisará de um visto, e esse artigo explicará um pouco mais sobre quais vistos existem e como adquiri-los.

Visto para estadias curtas

Também conhecidos como Vistos Schengen, estes permitem uma estadia máxima de 90 dias em um período de 180 dias (após os 180 dias o prazo reiniciará e com um visto novo você terá direito a outros 90 dias dentro do mesmo prazo). Esse tipo de visto pode ser emitido para fins de turismo, visitas familiares, trabalho, conexões entre viagens ou outras estadias temporárias em Portugal. O lado bom é que com esse documento você também poderá viajar para outros países dentro da área Schengen (a qual compreende 26 países dentro do continente europeu). O visto custa cerca de 80 euros para adultos e 40 euros para crianças entra 6 e 12 anos (sem contar uma possível taxa adicional de serviço que não passa de 40 euros). É importante também pesquisar quais tipos de viajantes são isentos e também se existe um subtipo do Visto Schengen que talvez se aplique melhor às suas circunstâncias (e.g. Visto para Estadia Curta Geral, Visto de Trabalho Sazonal, Visto para Trânsito em Aeroportos).

Visto Português para Estadias Temporárias

Esse visto te permite permanecer em Portugal por até um ano com a possibilidade de sair e voltar de país várias vezes (e ficar fora do país por curtos períodos). Caso você possua um membro familiar que tenha residência em Portugal ou em algum outro país da UE e tenha interesse em permanecer no país por mais de 90 dias você não precisará tirar esse visto. Tenha em mente que o valor para retirar o visto é de 75 euros, e é preciso fazer o requerimento ao menos 30 dias antes da viagem (idealmente meses antes da viagem). De novo, é importante pesquisar quais pessoas são isentas, qual a documentação específica e qual subtipo do Visto Nacional para Estadias Temporárias é o ideal para a sua situação (e.g. Visto de Trabalho Temporário, Visto de Estudos, Visto de Treinamento Profissional, Estágio ou Voluntariado, Visto de Tratamento Médico, Visto de Mobilidade ou Visto de Fins Religiosos).

Visto Português de Longa Estadia

Também conhecido como visto de residência, esse documento te permitirá morar em Portugal por mais de um ano, mas é necessário requerer a residência oficial por meio do Serviço de Imigração Português. O lado bom é que a documentação e requerimentos para retirar esse visto são os mesmos do Visto para Estadia Temporária, mudando somente o prazo para o pedido, o qual deve ser feito em pelo menos 60 dias antes da viagem (ao invés de no mínimo 30 dias). Os subtipos desse visto são: Visto de Trabalho, Visto de Estudo, Visto de Treinamento Profissional, Estágio ou Voluntariado, Visto de Reencontro Familiar, Visto de Aposentadoria, e um dos mais interessantes no momento, o Visto do Golden Scheme.

Para aqueles que buscam não somente se mudar para Portugal mas que também possuem o privilégio de poder investir no seu mercado imobiliário, o Visto do Golden Scheme facilita e acelera a retirada da residência e até da cidadania. Com condições como investimento mínimo de 400.000 euros (se o imóvel for novo, ou 280.000 se o imóvel tiver pelo menos 35 anos e se encontra em uma área de baixa densidade populacional), é importante verificar as novas regras para o próximo ano (já que a partir de janeiro de 2022 Porto e Lisboa serão retiradas da lista de investimentos).

Carregando