Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Mãe e filha são encontradas mortas a facadas dentro de casa

Principal suspeito é namorado de uma das vítimas, que negou a autoria do crime ao se apresentar à polícia.

Lucimar Freitas da Silva Vasconcelos, de 46 anos, e a filha, a técnica de enfermagem Adriana Vasconcelos (Foto: Reprodução)

Mãe e filha foram encontradas mortas nessa quarta-feira, 3, na casa da família, em um condomínio no Bracuí, em Angra dos Reis, Região da Costa Verde.

Os corpos de Lucimar Freitas da Silva Vasconcelos, de 46 anos, e de sua filha, a técnica de enfermagem Adriana Vasconcelos da Silva, de 19, foram encontrados esfaqueados. O principal suspeito é um homem de 38 anos, que seria ex-namorado de Lucimar. Ele se apresentou à polícia, passou por exames no Instituto Médico-Legal (IML) da cidade, mas negou a autoria do crime.

O delegado Vilson de Almeida Silva, titular da 166ª DP (Angra dos Reis), informou que as investigações estão em andamento, com a perícia de local e diligências na região em busca de informações.

Segundo a Polícia Militar, ao chegarem no local, agentes encontraram as vítimas mortas e a porta da casa estava aberta. Um sobrinho de Lucimar foi o primeiro a chegar ao imóvel. No local, testemunhas informaram que o ex-namorado de Lucimar teria sido a última pessoa a entrar na residência.

“O autor se encontrava no local querendo saber informações do ocorrido. Foi trazido pelos policiais da delegacia para a unidade, foi interrogado e, mesmo assim, negou o crime. Mas, depois de uma investigação, concluímos que ele foi o autor”, explicou o delegado de Angra dos Reis, Vilson de Almeida.

Corte no dedo e calça suja de sangue

O suspeito, de 38 anos, tinha um corte no dedo indicador da mão direita. Ao se explicar, ele alegou que havia se machucado no dia anterior, enquanto cortava cana em um sítio no bairro Sapinhatuba I — versão que não convenceu a Polícia Civil.

Os agentes então seguiram até onde ele dizia que morava: um cortiço que fica nos fundos de um bar no bairro Sapinhatuba I. Na residência não havia móveis, apenas roupas e poucos objetos pessoais.

No local, foi encontrada uma calça jeans comprida, úmida, com uma impressão pardo-avermelhada, equivalentes a manchas de sangue, na parte posterior da perna esquerda.

“Encontramos na casa dele uma calça com mancha compatível com sangue, que foi arrecadada e encaminhada para perícia, para confirmação. Ele também ostentava uma lesão na mão, compatível com a faca que foi encontrada no local do crime. Por conta disso, entendemos que o autor matou a mãe e a filha e tentou se passar por inocente”, detalhou o delegado.

Carregando