Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Moradores reclamam de insegurança em áreas de condomínios no bairro do Anil

População afirma que as vias de acesso são desertas e o policiamento é quase inexistente.

Moradores reclamam de insegurança em áreas de condomínios localizados no bairro do Anil (Foto: Divulgação)

Centenas de moradores dos condomínios Eco Park e Eco Space, no bairro do Anil, reclamam da insegurança na área, que tem sido alvo de muitas ações criminosas. A maioria das vias de acesso para os imóveis são desertas e o policiamento é quase inexistente.

Na manhã dessa quarta-feira (10), a equipe do Jornal Pequeno esteve no local e verificou de perto a situação enfrentada por quem reside na região e precisa sair e voltar para seus imóveis todos os dias. A distância até a parada de ônibus, por exemplo, para quem não possui veículo próprio e mora nos prédios mais distantes da avenida, é longa e feita por ruas com pouca movimentação, o que facilita bastante os assaltos. Os criminosos costumam agir tanto a pé quanto em motocicletas.

Maria dos Santos, de 42 anos, trabalha como diarista em um apartamento no condomínio Eco Space II, e para chegar, quando não consegue ir de carro, precisa andar por um trecho bastante deserto.

Recentemente, segundo informou à reportagem, teve que correr para se salvar de um assalto em plena luz do dia. “Eu passei um sufoco grande. Sei que foi perigoso ter corrido e poderia ter acontecido algo pior. Na hora eu não pensei muito e corri. Já estava no meio do caminho quando percebi que o homem estava se aproximando mais rápido. Ele chegou a falar para parar, mas desistiu de me perseguir quando um carro dobrou a esquina”, contou.

A mesma sorte não teve um entregador de água que atende na área. O jovem, que preferiu não se identificar, foi roubado quando estava de bicicleta indo fazer uma entrega. Armados, os suspeitos conduziam uma moto, se aproximaram e anunciaram o assalto, levando o celular da vítima.

“Eu moro aqui há cinco anos e, infelizmente, nada muda. Quase não vemos viaturas por aqui e quando aparecem só passam rapidamente. Às vezes, uma fica parada lá na avenida, o que não adianta muita coisa para quem tem que chegar em casa passando por todas essas ruas perigosas. Geralmente, andamos em grupos para tentar ficar mais seguros ou pegamos carona até os condomínios”, destacou a técnica de enfermagem Fátima Cordeiro.

POLÍCIA MILITAR PROMETE INTENSIFICAR AÇÕES

O major Héldio Márlio, comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela segurança do bairro do Anil, em conversa com o JP, informou que já existe uma viatura que cobre o bairro, mas que as ações de policiamento serão intensificadas na região dos condomínios, após as denúncias feitas pelos moradores.

O comandante, que assumiu o batalhão há menos de um mês, explicou que as batidas e revistas já seriam realizadas a partir desta quarta-feira. Ele, também, disponibilizou dois números de contato – (98) 98883 0759 / (98) 992018611 – para que a população da área possa ligar diretamente e solicitar a presença da guarnição.

Carregando