Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Brasil e Estados Unidos: Leis Podem Favorecer Orçamento Brasileiro

O mercado de iGaming tem crescido muito ao longo dos últimos anos, especificamente nos Estados Unidos

As autoridades brasileiras discutem constantemente sobre as possíveis adaptações que o Brasil pode fazer em suas leis para que as empresas de jogos possam explorar a economia brasileira. Enquanto isso, os Estados Unidos adquire recursos importantes com leis fiscais bem específicas para esse ramo.

Um dos pontos que são apoiados pelos defensores da legalização dos jogos no Brasil é o fato da arrecadação de impostos poder aumentar com a liberação e legalização desse setor. E os brasileiros podem observar como os Estados Unidos, bem como outros países, adotaram práticas bem estabelecidas para esse tipo de atividade.

Receita do iGaming cresce vertiginosamente ao longo dos últimos anos

O mercado de iGaming tem crescido muito ao longo dos últimos anos. Especificamente nos Estados Unidos, por exemplo, em dezembro de 2020 a receita total do setor de iGaming passou de 7 bilhões de dólares. Isso, por sua vez, fez com que diversos olhares voltassem para o mercado norte-americano.

Além disso, fora os Estados Unidos, outros países também adotaram boas práticas para o iGaming. E, com o tempo, viram um aumento vertiginoso em suas receitas. Afinal, muito além de ter leis para essa prática, o próprio governo adotou diretrizes para quem deseja participar desses eventos de maneira online.

Ou seja, pessoas que procuram acompanhar sites de jogos de apostas esportivas, bem como streamings que oferecem transmissão ao vivo de partidas de iGaming, também estão dentro do sistema de leis norte-americano. Isso permite que o governo tenha certo controle da atividade, e possa garantir que os jogadores estão protegidos.

No Brasil, entretanto, a falta de regulamentação faz com que os brasileiros participem desse mercado, mas de maneira que não possam estar dentro das leis. Afinal, as autoridades brasileiras ainda estão discutindo sobre como legalizar essa prática.

Brasil perde grandes oportunidades sem a legalização

O presidente Jair Bolsonaro já se mostrou contra a legalização de algumas práticas de jogos no Brasil. Entretanto, é inegável que já existem pessoas praticando jogos dentro do Brasil. Isso mostra que há oportunidades de aplicações de leis para que empresas e indivíduos paguem impostos sobre as suas atividades relacionadas ao iGaming.

Além disso, estima-se que o Brasil poderia ter ganhado aproximadamente 9 bilhões de dólares só com a regulamentação e legalização dos jogos de azar dentro do seu território, por exemplo. Mas, sem a legalização, e regulamentação da prática, as empresas precisam se adaptar ao cenário brasileiro.

Muito além da receita adquirida com os jogos no Brasil, os empregos gerados também seriam uma ótima oportunidade para que os brasileiros pudessem encontrar uma posição no mercado de trabalho. Isso reduziria a pressão sobre o desemprego, e poderia fomentar ainda mais atividades indiretas relacionadas ao mercado de iGaming.

Enquanto isso, as empresas precisam investir em iGaming SEO e outras táticas para conseguir espaço no cenário brasileiro, a espera de uma legislação que suporte essa prática e permita ao governo do Brasil adquirir recursos que podem ser usados em setores chave da economia, como saúde, educação, e infraestrutura, por exemplo.

Afiliados têm grande oportunidade no Brasil

Com o fato do mercado brasileiro ainda não ser totalmente regulamentado na prática do iGaming resta as agências de marketing investirem em ganhar espaço com estratégias avançadas para atrair novos clientes. No caso da prática de afiliados, por exemplo, ótimas oportunidades já se mostraram presentes para os brasileiros.

As empresas de marketing de afiliados têm investido em estratégias para atrair novos parceiros comerciais, os quais ajudarão na disseminação de um produto ou serviço. E, ao mesmo tempo, são remunerados com percentuais sobre o valor total negociado. A expectativa é de que esse mercado cresça ainda mais quando tudo estiver regulamentado no Brasil.

Carregando