Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Justiça condena irmãs que assassinaram jovem em Matinha

Somadas, as penas das duas ultrapassam os 34 anos de prisão.

Somadas, as penas das duas ultrapassam os 34 anos de prisão (Foto: Divulgação)

As irmãs Tainar dos Santos e Tainara dos Santos, na quarta-feira (24), foram consideradas culpadas pelo assassinato da jovem Kelrry Mouzinho, de 25 anos. O crime ocorreu no dia 9 de abril de 2019, na cidade de Matinha, na Baixada Maranhense.

Somadas, as penas das duas ultrapassam os 34 anos de prisão. Tainara foi condenada a 16 anos de reclusão, enquanto Tainar responderá 18 anos e 8 meses. As duas cumprirão suas sentenças em regime fechado.

O julgamento, presidido pelo juiz Alistelman Mendes Dias Filho, ocorreu no Sindicato dos Servidores Municipais de Matinha e contou a presença da população.

A defesa das irmãs, que antes cumpriam prisão domiciliar, tentou novamente adiar e levar o julgamento para São Luís. Entretanto, os pedidos foram negados pelo magistrado.

Kelrry Mouzinho, de 25 anos, foi morta a golpes de facas pelas duas irmãs, em abril de 2019. Segundo a polícia, o crime foi motivado por uma briga que ocorreu entre a vítima e a mãe das autoras, alguns dias antes.

No dia do homicídio, as acusadas chegaram armadas na casa da jovem que foi atingida com pelo menos seis facadas. Ela ainda chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu.

Tainá e Taynara se apresentaram à polícia alguns dias depois do crime, mas foram liberadas porque não havia mais flagrante nem mandado de prisão contra elas. Após estarem cientes da expedição do mandado, elas fugiram e só foram localizadas pela polícia vinte dias depois do crime na cidade de Rosário.

Carregando