Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Mesmo sem obrigatoriedade, população de São Luís mantém uso de máscara em lugares abertos

Na Rua Grande, quem não estava com o acessório de proteção, quase sempre as tinha nas mãos.

Ontem, na Rua Grande, quem não estava de máscara, quase sempre as tinha nas mãos (Foto: Francisco Silva)

O uso de máscaras de proteção deixou de ser obrigatório em locais abertos, desde o dia 11 de novembro, no Maranhão. Quanto a lugares fechados, a máscara é opcional para cidades com mais de 70% da população com duas doses ou dose única. Já se passaram mais de duas semanas do início da flexibilização, e são muitas as pessoas que ainda circulam com o item de proteção, no centro de São Luís, e em bairros periféricos, como o Anjo da Guarda.

Nessa segunda-feira (29), o Jornal Pequeno registrou que, na Rua Grande, quem não estava de máscara, quase sempre as tinha nas mãos. Consumidores opinaram sobre a flexibilização.

“A vacinação avançou no nosso estado, e isto é muito bom, pois dá oportunidades de o governo flexibilizar o uso da máscara. Mas, eu mantenho a máscara em locais públicos, mesmo que abertos. Tornou-se um costume, e permanece sendo uma medida de segurança. A vacina não nos deixa imune ao coronavírus”, disse um casal.

“Às vezes, eu dispenso o uso. Às vezes, já saio de casa com a máscara no rosto. E assim fico até os horários das refeições, quando tiro, me alimento, e depois uso uma máscara limpa. No início da pandemia, lembro que houve relutância ao uso do acessório de proteção. Porém, mais de um ano e meio de pandemia, vimos a importância da máscara, e nos acostumamos com ela”, lembrou o vendedor de lanches na Rua Grande, Fernando Adonias Freitas.

“A pandemia ainda não acabou, ninguém sabe o que pode acontecer. Em vários locais, as coisas já melhoraram e, depois, pioraram novamente. Eu pretendo não abrir mão agora do uso da máscara”, declarou o aposentado Antônio Souza.

“Tendo que usar, as pessoas já não usavam, sem a obrigatoriedade, em pouco tempo ninguém estará usando. É de se admirar que ainda há muitos usando aqui pelo Anjo da Guarda. Talvez devido terem saído de alguma farmácia ou outro estabelecimento comercial, ou porque vão entrar em algum desses locais, e sabem que precisarão da máscara”, afirmou a vendedora Rafaela Costa, no Anjo da Guarda.

Novo decreto

O novo decreto prevê que, em lugares abertos, o uso de máscaras passa a ser opcional em todo o Maranhão. Quanto a lugares fechados, a máscara é opcional para cidades com mais de 70% da população com 2 doses ou dose única.

Para cidades com menos de 70%, em que estabelecimentos não exigirem comprovante de vacinação, o uso continua sendo obrigatório. Os prefeitos podem editar normas exigindo o uso da máscara, de acordo com a situação em cada cidade.

A realização presencial de reuniões e eventos públicos e privados, inclusive festas de fim de ano, carnaval, eventos agropecuários e entre outros, deverão ocorrer conforme decisão municipal, diante da situação local. Os municípios deverão considerar o avanço da vacinação, a ocupação de leitos, e observar as regras sobre o uso de máscaras.

O novo decreto também estipula que os municípios devem comprovar a aplicação de, pelo menos, 85% das vacinas já repassadas pelo Governo do Estado, para receberem novas remessas do imunizante.

Na oportunidade, o Governo do Estado irá deslocar equipes para apoiar municípios com baixa vacinação, bem como realizar redistribuição de vacinas para permitir que a terceira dose seja aplicada em pessoas com 50 anos ou mais, conforme calendário definido por cada cidade.

Carregando