Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Cidades do Maranhão não registram mortes por dengue

No que se refere à febre amarela, não há registro de casos desde 1996 no Estado.

Dez cidades do Maranhão não registram mortes por dengue desde o início de 2021 (Foto: Divulgação)

Colinas, Chapadinha, Imperatriz, Lagoa Grande do Maranhão, Maracaçumé, Paço do Lumiar, São Domingos do Maranhão, São Luís, São Luís Gonzaga do Maranhão, e Trizidela do Vale. Estas dez cidades maranhenses não registraram nenhum óbito por dengue, entre 3 de janeiro a 6 de novembro, de 2021, de acordo com o Boletim Epidemiológico 44 Arboviroses, da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Uma morte é investigada, na capital do Maranhão.

A doença é transmitida pelo Aedes Aegypti e costuma causar milhares de mortes todos os anos, no Brasil. As arboviroses são caracterizadas por um grupo de doenças virais transmitidas, em áreas urbanas ou rurais, pelo Aedes aegypti e outros mosquitos.

Nos últimos cinco anos, tem havido o registro das arboviroses Dengue, Chikungunya e Zika em todas as regiões do Maranhão. No que se refere à febre amarela, no entanto, não há registro de casos desde 1996.

Essas doenças estão associadas a surtos e epidemias devido à rapidez de sua transmissão, em localidades de alta infestação pelos mosquitos vetores, circulação dos vírus causadores das infecções e grande número de pessoas suscetíveis. Podem se manifestar com casos leves, moderados, e ainda provocarem quadros com complicações e gravidade como síndromes neurológicas, problemas articulares limitantes, síndrome hemorrágicas, inclusive levar a óbito. A Zika Vírus ainda está associada à ocorrência de microcefalia e outras malformações congênitas.

Devido à magnitude dessas doenças, é fundamental o monitoramento permanente da infestação e dos níveis de incidência, bem como adoção de medidas de prevenção e controle nos territórios.

O Aedes aegypti se reproduz em poças de águas paradas: põe ovos e, após algumas semanas, as larvas começam a aparecer. Nos meses mais quentes, com muita chuva, é preciso ter mais cuidado. Os principais sintomas da doença são febre alta, fortes dores de cabeça e nos olhos, além de dores musculares e articulares.

A doença é dividida em três fases: período de febre, período crítico e período de recuperação. A fase mais delicada é a crítica, pois com ela vêm as manifestações clínicas de uma complicação da doença chamada dengue grave, que ocorre devido ao aumento da permeabilidade vascular e perda de plasma, que pode levar ao choque irreversível e à morte.

O Boletim Epidemiológico 44 Arboviroses, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), informa que em 2020 foram confirmados cinco óbitos de dengue e 2 de chikungunya. Em 2021, não há registros de óbitos por arboviroses confirmadas no Maranhão.

DICAS PARA EVITAR A DENGUE

• Tampe os tonéis e caixas d’agua;

• Mantenha as calhas sempre limpa;

• Mantenha lixeiras bem tampadas;

• Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

• Deixe ralos limpos

Carregando